Ao mesmo tempo, reverendo Juarez Marcondes indaga: “por que um religioso não pode ser ministro da Educação? Veja na História do Brasil, o papel exercido por grandes educadores jesuítas, por exemplo…”. Ribeiro é doutor em Educação pela USP. Os dois são amigos desde 1978.

Milton Ribeiro, novo ministro da Educação. Foto: Eli Lope Meira/ IPB

“O Milton Ribeiro é um homem que não divide, só integra, só soma”, disse hoje (16) à Coluna/Blog o reverendo Juarez Marcondes, pastor principal da Igreja Presbiteriana do Brasil (paróquia Central, na Rua
Comendador Araujo), membro da mesma denominação religiosa do novo ministro da Educação.

São amigos com fortes laços, desde 1978, quando começaram a faculdade na mesma turma. Eram 41 alunos, formaram-se 31.

Mais dó que partilhar da mesma fé na doutrina cristã codificada por Calvino, reverendo Juarez Marcondes é um dos mais próximos amigos do novo ministro da Educação. Os dois foram colegas nos quatro do Curso de Teologia da Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana do Brasil, em Campinas, que tem 132 anos de existência.

Por muitas vezes, Ribeiro, 62, tem vindo a Curitiba pregar o Evangelho a convite de Marcondes, que também é convidado com frequência para ministrar cultos em Santos, na paróquia Jardim de Oração, do agora ministro.

Marcondes é um dos cabeças da Igreja Presbiteriana do Brasil, em posição de secretário geral e membro do Supremo Concílio e, ao mesmo tempo, um dos dirigentes do Instituto Mackenzie de Ensino.

Reverendo Juarez Marcondes: testemunha de amizade desde 1978

Prestígio

Com pressa – “estou indo a um sepultamento, e, claro, não posso chegar atrasado” – reverendo Juarez Marcondes foi sucinto e, ao mesmo tempo, entusiasmado ao traçar um rápido perfil do novo ministro:
– Ele é um homem sereno, simples, alguém que só integra, não divide. É um ser cordato, com uma enorme nova tarefa”, testemunha o pastor Marcondes lembrando, “en passant” de alguns momentos que ele e Ribeiro tiveram na tradicional escola de teologia, um centro espiritual e formador de grandes oradores sacros:

– O Milton Ribeiro sempre esteve no time de ponta da nossa turma. Depois, fez diversas graduações, como doutorado em Educação. E como dirigente da Universidade MacKenzie, em São Paulo, só expôs as inúmeras qualidades do educador que é. Querer vetar alguém por ser religioso para ocupar uma posição de governo, é puro preconceito, especialmente se o escolhido tem todas as qualificações para o cargo.

Como que para reforçar sua admiração pelo trabalho do educador agora feito ministro, reverendo Marcondes citou: “Veja que a Universidade Mackenzie, que foi dirigida pelo Milton Ribeiro, agora foi apontada como a melhor universidade particular da América Latina, superando a tradicional Universidade Católica do Chile”.

Universidade Mackenzie, campus Higienópolis, em São Paulo

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Banda B.


Leia mais em www.aroldomura.com.br