(Foto: Divulgação)

Luiz Carlos Martins não tem a mínima preocupação com o chamado “avanço evangélico”, ele que é conhecido por ser católico.

Seu público ouvinte, costuma dizer, “é diversificado, e eu sou ecumênico”.

Por isso mesmo, muito além de querelas denominacionais, o parlamentar – um dos poucos veteranos que não foram reprovados pelas urnas no Paraná – expõe, na prática, a dimensão de sua fé. Com obras. Com gestos concretos, observando:

– Sigo o apóstolo Tiago, tento mostrar minha fé pelas obras, diz.

Ontem, por exemplo, depois de me perguntar se eu já entrara na página do Instituto Luiz Carlos Martins, declinou-me um número impressionante:

– Desde a criação do Instituto já fizemos doações no valor de R$ 2 milhões…

TUDO É MENSURÁVEL

O valor (“o bem e o mal precisam ser mensurados”, opina Luiz) milionário supera o que alguns órgãos públicos de assistência social vêm realizando.

Conhecedor das páginas do Evangelho – criado que foi sob a influência do movimento TLC, Treinamento de Liderança Cristã, em Jacarezinho, na mocidade, Luiz Carlos Martins escolheu como moto de seu Instituto a ordem de Jesus, expressa no evangelho de João, capítulo 3: “Levanta-te e anda”.

Foi a ordem dada a entrevado para que, a partir daí começasse a caminhar.

CADEIRAS, MULETAS

A concentração do Instituto Luiz Carlos Martins é de oferecimento de cadeiras de roda, cadeiras de banho, muletas, camas hospitalares. A ideia é atender às multidões de pobres, de todas as idades, que sem esse tipo de apoio ficam jogados em cima de uma cama ou de um sofá.

Detalhe: Luiz Carlos Martins mantém essa obra só com seu salário de deputado, segundo me garante.

LEIA A COLUNA COMPLETA AQUI.