Itaipu. Foto: Alexandre Marchetti.

A Itaipu Binacional aprovou, no Conselho de Administração, a revisão de seu planejamento estratégico, que resultou em uma nova missão institucional, visão e objetivos estratégicos. A revisão foi conduzida pela área de Planejamento Estratégico e contou com a participação dos setores de Planejamento e Controle de todas as diretorias e respectivos diretores.

Para o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, a revisão do planejamento estratégico é uma conquista das margens brasileira e paraguaia da usina e prepara a empresa para novos tempos, visando à sustentabilidade da geração de energia no longo prazo.

“A missão primordial da Itaipu segue sendo gerar energia hidrelétrica de qualidade para o Brasil e o Paraguai. Mas, para que ela possa fazer isso no longo prazo, é fundamental cuidar das condições para que possa seguir gerando com máxima eficiência e aproveitamento dos recursos hídricos. Daí a importância da segurança hídrica do reservatório, da manutenção das áreas protegidas e do desenvolvimento sustentável do território da usina”, afirmou.

Contudo, conforme explica o próprio diretor, além de considerar a sustentabilidade no longo prazo, o planejamento também precisou levar em conta a realidade de curto prazo. “O foco é a eficiência, racionalidade, inovação e valorização do nosso corpo funcional, além da austeridade no trato com os recursos que estão sob nossa responsabilidade”, completou o diretor.

A última revisão da missão da Itaipu havia sido em 2003, quando foi incorporada a responsabilidade socioambiental à estratégia da empresa. Essa responsabilidade é mantida na nova missão, porém, não apenas limitada à área de influência, mas considerando a contribuição da empresa para ambos os países: “Gerar energia elétrica de qualidade com responsabilidade social e ambiental, contribuindo com o desenvolvimento sustentável no Brasil e no Paraguai”.

Também mudou a visão de futuro da empresa. A anterior tinha foco em 2020 e estabelecia que a empresa deveria se consolidar “como a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.

A nova visão é: “Ser uma Entidade binacional moderna, colaborativa e comprometida com a integração regional, reconhecida pela excelência na geração de energia limpa e renovável e pela sua contribuição ao desenvolvimento sustentável do Brasil e do Paraguai”.

É possível considerar que a visão 2020 foi plenamente alcançada, tendo em vista o desempenho operativo registrado nos últimos anos, evidenciado pelos recordes mundiais de produção anual (em 2012, 2013 e 2016) e de produtividade (em 2018, 2019 e 2020), além do reconhecimento internacional obtido.

“O processo de elaboração desse novo plano estratégico representou também um avanço na gestão, pois foi feito de maneira participativa e colaborativa, trazendo o corpo funcional para mais perto da estratégia empresarial”, afirmou o gerente da Divisão de Planejamento, Gustavo Alvarenga.

“Além de arranjar nossa ‘casa’, continuamos fortalecendo nossa atuação com os stakeholders. Aumentando nosso engajamento e oferecendo um retorno mais efetivo e duradouro, o que está claro com o redirecionamento de recursos para as obras estruturantes”, acrescentou.

A missão, visão e objetivos estratégicos já estão disponíveis no site da Itaipu. Clique aqui: http://www.itaipu.gov.br/institucional/gestao-transparente.

Leia mais em www.aroldomura.com.br