General Heleno, entrevistado no Globo News

General Heleno, entrevistado no Globo News

Por mais afiados que estivessem para enfrentar com gana o entrevistado da noite de quarta, 2, os jornalistas da Globo News mostraram-se receptivos ao general Heleno, chefe do GSI, que foi responsável por uma das entrevistas mais esclarecedoras sobre aspectos diversos do Governo Bolsonaro.

Acho que a simpatia do general, que comandou nossas tropas no Haiti, e seu longo currículo de 45 nos no Exército, servindo em regiões difíceis – como a Amazônia, que conhece em detalhes -, ajudaram a tornar interessante a conversa de uma hora.

Ele, tido como conselheiro privilegiado do presidente, não fugiu de temas difíceis, como o do ‘amigo Queiroz’, envolvido nas nebulosas transações financeiras em conta corrente, tema de apuração do COAF.

SÓ EM INGLÊS

Impossível não anotar: Heleno contou que, de certa feita, em missão no Amapá e Norte do Pará, para conhecer a realidade indígena, deparou-se com uma situação no mínimo risível: o tuxauá, o chefe, chamado para conversar com o general, avisou: não falava português. Só inglês.

SÓ EM ALEMÃO

Isso, mais ou menos parecido, enfrentei em 1967, quando estive em contato com os índios tiriós (trabalhava para a Revista Esso), Norte do Pará, fronteira com o Suriname. Numa das tribos, a língua dominante era o alemão, resultado de anos de trabalho de missionários franciscanos na área. Quem não falasse alemão…

NOVAS TRIBOS

Já quem se interessa mesmo pelo tema indígena, há que se lembrar: a ONG Novas Tribos (New Tribes), de origem americana, supostamente composta por missionários protestantes americanos que faziam tradução do Novo Testamento para línguas nativas. Atuou por anos na Amazônia.

Pois os ditos missionários – muito mais linguistas do que pastores -, cobriram nos anos 70/80 parte da Amazônia. Muitas vezes sob suspeita de estarem fazendo um mapeamento de nossas riquezas minerais, em tempos em que tais levantamentos não contavam com satélite. Para alguns, não passariam de agentes da CIA.

A situação das Novas Tribos gerou muitas denúncias de que estariam espionando no Brasil e não evangelizando. A tal ponto que o então presidente João Figueiredo as expulsou do país.

BRASIL SOB AMEAÇA

General Heleno acha que os índios brasileiros estão mal atendidos pelo poder público. E que muitas ONGs “fazem a festa” em torno deles, com objetivos não muito claros.

Alertou: o Brasil pode perder uma boa fatia de território, desde que, numa das reservas demarcadas, os indígenas resolvam proclamar “a independência” do seu território. Há decisões da ONU que, disse, respaldam essa possibilidade.

Leia mais aqui