Cotrans entregou para uso de Alexandre carro que não consta do acordado entre a Prefeitura e a locadora. Funcionários descobrem irregularidade

Secretaria de Obras de Curitiba (Foto: Google Maps)

 

A história seguinte revela bons motivos de suspeitas sobre o relacionamento da Secretária de Administração e Gestão de Pessoas da Prefeitura de Curitiba com a Cotrans, empresa que fatura dezenas de milhões anuais com a Municipalidade da Capital locando-lhe veículos automotores.

Esse contrato milionário de locação tem de ser fiscalizado pelo secretário da SMAP, Alexandre Jarschel.

Curiosamente, no entanto, por meses, neste 2019, o titular daquela Secretaria – um dos mais diletos auxiliares do alcaide Rafael Valdomiro Greca de Macedo – utilizou o majestoso veículo Toyota Corolla, placas AVT-9493, que ele mesmo dirigia. Tudo sem cerimônias, com desenvoltura, como se isso fosse a coisa mais normal e republicana possível.

O carro passou a despertar atenções dos funcionários, “muito majestoso e dirigido pelo próprio Titular da SMAP”.

Não tardaram as suspeitas de que o carro poderia configurar algum tipo de irregularidade, um regalito da Cotrans.

Os rumores foram aumentando, tornando-se motivo de incontroláveis suspeitas.

Curiosamente, quando aumentaram o vozerio e as suspeitas, o tal Corolla desapareceu.

O secretário passou, então, a usar outro veículo.

No entanto, inconformados com a situação, funcionários da Prefeitura foram à luta para esclarecer se procediam ou não as suspeitas da benesse.

No Detran conseguiram confirmação pelo RENAVAM: o veículo pertence mesmo a Cotrans; e usando a Lei de Direito de Informação, receberam da chefe de Gabinete da SMAP, Nadia Abadie Aleixo, resposta ao protocolo 74-001 287/2019, em 28 de agosto deste 2019; informou a citada funcionária da PMC que “o veículo Toyota Corolla placa AVT-9493 não é parte do contrato 22.536 firmado entre a Cotrans e a Prefeitura Municipal de Curitiba.

Ora, se não é parte do contrato de locação, o secretário então teria sido presenteado pelo direito de uso do carro da empresa, cujo contrato com a PMC deve fiscalizar. No mínimo estranho…

A leitora M.G.H. Krause deste blog/coluna, faz a denúncia, indaga, então, como explicar a generosidade da locadora com o secretário municipal que a deve fiscalizar?

E reclama que o secretário é dócil com a locadora de veículos, mas (em outras palavras) seria uma espécie de carrasco do funcionalismo municipal.

Segue a carta da leitora, com detalhes do imbróglio e documentada:

ESTRANHA GENEROSIDADE

Caro jornalista:

A Prefeitura de Curitiba mantém um contrato para locação de centenas de veículos com a Cotrans. Esse contrato, que movimenta milhões de reais por ano, é fiscalizado pela Smap – Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoas, cujo secretário é o Sr. Alexandre Jarschel.

Durante vários meses, no início deste ano, o mencionado secretário utilizava um veículo Toyota Corolla, placas AVT-9493, que ele mesmo dirigia. Na época, começaram a surgir rumores na secretaria, de que esse carro era um “pixuleco” oferecido ao secretário pela Cotrans. Os rumores foram aumentando, chegou a um ponto em que a situação tornou-se insustentável, até que em determinado momento o tal Corolla desapareceu e o secretário passou a usar outro carro.

FORAM À LUTA

Ainda que o carro tenha desaparecido, alguns servidores da Smap, interessados na busca da verdade, iniciaram um trabalho de pesquisa, no qual apurou-se que o Toyota Corolla placas AVT-9493, RENAVAM 00479408203 (vide arquivo “Detran – Extrato do IPVA” em anexo) pertence à Cotrans Locação de Veículos Ltda.

É DIREITO PERGUNTAR

Além disso, foi apresentado requerimento à Prefeitura, com base na Lei de Acesso à Informação (vide texto “Questionamento à SMAP” ao final desta mensagem), requerimento que deu origem ao protocolo 74-001287/2019, respondido em 28/08/19 pela Sra. Nadia Abadie Aleixo, Chefe de Gabinete da Smap (vide arquivo “Resposta da SMAP” em anexo), a qual afirma, textualmente no item 1, que “o veículo Toyota Corolla placa AVT-9493 não é parte do contrato nº 22.536, firmado entre a Cotrans Locação de Veículos Ltda. e a Prefeitura Municipal de Curitiba”.

IMPROBIDADE?

Com base no que foi levantado e documentado, fica comprovado que o secretário Alexandre Jarschel utilizava um veículo Corolla, de propriedade da Cotrans, veículo esse que não fazia parte do contrato de locação, ou seja, a Cotrans disponibilizou um carro ao secretário da pasta (Smap) que tem a responsabilidade de fiscalizar o contrato que movimenta milhões e milhões de reais por ano! Salvo um grande engano, isso é uma “propina”, um ato de improbidade administrativa!

DEVERIA SER EXEMPLO

Veja, senhor jornalista, que enquanto diversas categorias profissionais da prefeitura trabalham arduamente (guardas municipais, professoras, médicos, enfermeiras e servidores das mais variadas funções), alguns deles inclusive arriscando a vida diariamente, em troca de minguadas remunerações, o secretário que deveria ser um exemplo de honestidade se dá ao desplante de aceitar um carro de luxo de uma firma que presta serviço à prefeitura!

Com que intenção a Cotrans foi tão generosa com esse secretário? Como podemos confiar que o contrato milionário da Cotrans está sendo cumprido de forma correta, se o responsável pela fiscalização aceita fazer parte de uma coisa absurda como essa?

“ELE É UM TIGRÃO”

Quando se trata de dispensar sem motivo diretores da Smap que prestavam bons serviços à prefeitura há anos, esse secretário é um tigrão, mas quando se trata de aceitar presentinho da Cotrans, descobrimos que o secretário vira uma txutxuca!

VEREADORES/OPOSIÇÃO

Dada a gravidade do assunto, espero, Sr. Aroldo, que com sua importante ajuda algum vereador (que não faça parte do grupo de apoio do alcaide) tome a frente desse caso, para que seja feita uma severa investigação.

Os sindicatos dos servidores municipais também deveriam participar disso, porque a prefeitura diz que não tem dinheiro para reajuste, mas quem vai se incomodar com reajuste, enquanto o secretário responsável pelo Rh está confortavelmente sentado nos bancos e no ar condicionado de um carro de luxo?

À ESPERA DO ALCAIDE

O Brasil não suporta mais ver tantos casos de corrupção, de propinas, de pixulecos, isso é uma coisa que tem que acabar! Vamos ver como age o alcaide, quando souber que essa história veio a público. Ele que tanto critica o Gustavo Fruet, deveria reconhecer que com o Fruet na prefeitura nenhum secretário usava carro grátis da Cotrans.

Só concordei em auxiliar os servidores da Smap nessa denúncia porque eles demonstraram com provas que a situação envolve alguma coisa obscura que precisa ser apurada para que os envolvidos sejam devidamente punidos.

Muito Obrigada!”

Clique aqui para ler a coluna completa do blog Aroldo Murá.