Uma das mais importantes transações imobiliárias dos últimos anos em Curitiba foi recém consumada, na Avenida Getúlio Vargas, com a venda de um estacionamento, com de cerca de 1.200 m2, defronte ao Clube Curitibano.

Vista aérea do Clube Curitibano, sede Água Verde

 

O terreno é hoje ocupado pelo estacionamento que atende à enorme demanda da área, mal servida para parqueamento de automóveis.

O imóvel pertencia a uma das herdeiras do antológico Habib Isfer, Roseli, viúva de Lídio Isfer.

Parte de sua clientela do estacionamento é cativa, sócios e visitantes do Curitibano.

HABIH ISFER

Seu Habib Isfer faz parte da história recente de Curitiba, como líder espírita, médium a quem se atribuíam curas milagrosas, além de ter sido um dos fundadores da Federação Espírita do Paraná ao lado de homens como João Ghignone, pai de Dude Ghignome, livreiro, e avô de Fernando Ghignone.

COMPRADORA

A compradora foi uma das mais poderosas construtoras do sul do Brasil, a londrinense A.Yoshii, que lá erguerá um espigão de apartamentos de luxo. Pagou R$ 21 milhões pelo terreno, parte em dinheiro (R$ 12 milhões), o restante em 3 apartamentos (cada um valendo, no lançamento, R$ 3 milhões).

DEPOIS DOS PAULISTAS

Aliás, tem-se a impressão que depois da grande investida que construtoras paulistas (como a Rossi) fizeram no mercado imobiliário de Curitiba, o espaço foi mesmo ocupado por A.Yoshii, que cresce e se expande com a natural discrição nipônica.

Mas sempre de olho na classe AAA.

Para ler a coluna completa do blog Aroldo Murá, clique aqui.