Casa Lerner (Foto: Haraton Maravalhas/Casa da Memória)

A pedido de vários leitores, a coluna buscou possíveis ligações do nome “Casa Lerner” – próxima unidade da Fundação Cultural de Curitiba, com data de inauguração pendente -, localizado na Rua Riachuelo, defronte ao Cine passeio, com a família de Jaime-Fani Lerner.

Alguns dos seguidores deste espaço acham que o alcaide, fazendo estardalhaço com a possível implantação da chamada “Casa Lerner”, estaria “apenas fazendo marketing em torno do nome do urbanista Jaime Lerner, cuja revolução urbana deu projeção mundial a Curitiba”.

E cuja família quer ver Rafael Waldomiro distante. Bem distante.

Mas como ele é político…

“Como ele é um político à moda antiga, pode produzir todo tipo de fake news para se vender como ainda discípulo de Lerner”, diz Augusto Ferraz Gomes, arquiteto.

QUER RECOMPOR-SE

A possibilidade de o alcaide usar o apelo do nome Jaime Lerner para tentar até nova aproximação com o urbanista Jaime Lerner não está descartada.

Jaime Lerner e Ilana Lerner

“Tudo é possível”, admite Ilana Lerner, filha de Jaime Lerner, jornalista, cronista da revista Ideias (de Fábio Campana), e que teve enorme notoriedade política durante a campanha de 2016, quando fez forte oposição ao nome de Rafael Waldomiro Greca de Macedo.

Ilana foi tão aguerrida que até o filho de Requião, o deputado Requião Filho, também candidato a prefeito de Curitiba em 2016, usou os argumentos dela em sua campanha. E deu-lhe os créditos devidos.

TRAIÇÕES

Ilana costuma explicar que sua posição está baseada no fato de o alcaide, criado homem público dentro da casa de Jaime e Fani Lerner, que o tinham como alguém da família, os tenha depois traído, ao assumir associação com Roberto Requião que fora, curiosamente, um aguerrido detrator da moral do hoje alcaide.

Sem mencionar que RR sempre foi inimigo dos Lerner.

ISRAEL CHAIM LERNER

A jornalista explica que os antigos donos da casa da Rua Riachuelo 407, eram Israel Chaim Lerner e Dora, judeus, comerciantes na via em que predominavam empresários de origem árabe. Foram donos do imóvel por 40 anos, e durante a II Guerra recebiam famílias judias fugidas do nazismo para encontros de confraternização.

O Israel Chaim Lerner podia até ser conhecido como “Jaime”, que seria a tradução do hebraico Chaim. Mas nunca deixou de ser Israel Chaim.

A casa, em estilo art nouveau, foi construída em 1901, sendo típica de um rico período da economia paranaense, o do ciclo da erva mate, segundo reportagem elucidativa feita por Vivian Faria, na revista Haus.

MANTENDO DISTÂNCIA

Para Ilana, respondendo a outra pergunta, sobre se houve reaproximação de seu pai com o alcaide – e se isso não seria um bom prato para o prefeito usar em campanha eleitoral -, garante que “não houve reaproximação”.

Admite que o alcaide tenta aparecer ao lado de JL, tal como fez meses atrás, aparecendo ao lado dele e Fernanda Montenegro:

– Naquela ocasião não havia como meu pai escapar: afinal a Fernanda é amiga dele há dezenas de anos…

Sei que foram feitas fotos do meu pai ao lado dela e do alcaide. O Greca não perde oportunidade de tentar reaproximação…

Leia a coluna completa aqui