Batel: metro quadrado mais caro. Foto: Cesar Brustolin / SMCS

 

Avaliação foi divulgada neste dia 8 pelo jornal digital Expresso. Como segue:

  •    As regiões leste e norte de Curitiba foram as que mais encareceram neste ano, com destaque para o Capão da Imbuia e o Pilarzinho.
  •    Na contramão, o preço médio variou para baixo no São João, Butiatuvinha, Bom Retiro e Jardim Botânico, segundo o levantamento do Imovelweb.
  •   O metro quadrado mais caro da cidade, de acordo com os imóveis anunciados no Imovelweb, é do Batel, seguido por Campina do Siqueira, Juvevê, Ahú e Mercês.
  •   Os periféricos Cachoeira, Augusta e Campo de Santana aparecem no final da tabela.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Banda B.


Leia mais em www.aroldomura.com.br