Em 2019, Alexandre espera faturar R$ 190 milhões. Até 2025, a meta é atingir R$ 1 bilhão. São bons dividendos de um trabalho modelar que, com o irmão Cezar, médico como ele, vai desenvolvendo Brasil afora, o da implantação de mini-hospitais em grandes corporações como a Petrobrás, a Volkswagen, a Caterpillar, a Renault, parte de um rol que inclui 1.500 empresas clientes espalhadas pelo país.

Na entrevista ao Vozes do Paraná 11 (foto: Annelize Tozetto)

 

Tudo começou em Curitiba, e aqui é a sede da Implus, que hoje garante empregos diretos para 2 mil pessoas. O universo dos beneficiários da ação da empresa é de 500 mil pessoas. E em franca expansão.

No primeiro contato, Alexandre Sarraff Berger pode ser tomado por um esportista. Tem quase dois metros de altura. Peso proporcional, é o que parece.

O porte físico é parte do DNA de seus ancestrais mais ou menos imediatos, árabes e alemães. A aparência pode lembrar um jogador de “rugby”, ou um lançador de dardos e/ou de discos em Olimpíadas. Ou, quem sabe ainda, um lutador de lutas greco-romanas.

Mas se esclareça: a presença que perdura é a de um ser “leve”. Isso se depreende, de saída, por sua fala no reto tom e cresce à medida em que ele recorre a argumentações multidisciplinares. Sempre num português claro, sem se esconder em “dialetos” profissionais, como é comum no mundo dos negócios.

MUITO RESILIENTE

O tipo humano que a esposa classifica de “altamente resiliente”, deve ser a melhor explicação para o bem-sucedido empreendedor que vive em Alexandre. Essa verdade é confirmada por outros testemunhos de amigos seus, assim como sua enorme capacidade de construir relacionamentos incentivadores; e também de conseguir apoio de pessoas.

Para defini-lo, de outro ângulo, recolho a opinião que sobre Alexandre têm um antigo companheiro de faculdade:

– Alexandre não precisa de esforço para conseguir seus alvos. É daqueles tipos humanos que nasceram com o brilho de um pequeno sol. Conquista atenções e audiências de seus próximos. E por isso encontra amigos e apoiadores com facilidade.

Mas que ninguém se iluda: o currículo do médico e empresário contém algumas idas e vindas nem sempre bem-sucedidas, dentro de um mundo de prospecções empresariais em que nem tudo foi nota 10. No entanto, essa personalidade inquieta, com planos em constante montagem, está bem abastecida para enfrentar desencontros. Sei que tem na ponta da língua uma expressão definidora de sua resiliência: “Tudo não terás…”

O “Tudo não terás” é mantra que o prepara para a próxima luta. Esse tipo “Polyana”, otimista que sempre enxerga luzes em todos os túneis, além de resiliente é “decididamente obstinado e persistente”, qualidades com que Ticiana, a grande sócia de seus projetos e sonhos, sublinha a classificação do companheiro.

BOM DE ARGUMENTOS

Bom de argumentos, Berger não deixa de alargar raciocínios sobre os serviços que entrega.

Dessa forma, recorrendo à Constituição brasileira lembra que o direito à saúde é matéria e garantia constitucionais. Daí a enorme utilidade dos “mini-hospitais” que acabam constituindo-se em ‘ambulatórios de barreira’, entregando um atendimento primário de saúde, “no modelo da medicina da família, especialidade cada vez mais valorizada no Brasil”, assinala.

Não se mostra ufanista, mas tem consciência clara de que, de alguma forma, está entre os pioneiros em oferecer essa proposta para prevenção na área de saúde, com amplos benefícios para empresas e trabalhadores no país.

Garantir a máquina da holding Implus bem azeitada é proposta e questão básica para a manutenção e expansão dos serviços. Dessa forma, a empresa de Berger e Cezar mantém uma espécie de universidade corporativa, por meio do programa, com aulas periódicas de treinamento de seus profissionais Brasil afora. Médicos e profissionais de enfermagem da empresa recebem atualizações periódicas.

Por mais que se detalhe a proposta dos “mini-hospitais” (que numa planta da Volkswagen, por exemplo, mantém 70 funcionários), Berger tem um raciocínio irretorquível:

– Os planos de saúde trabalham com a doença, com o fato consumado em algum grau. Nossa missão é de garantir saúde pela prevenção.

Clique aqui para ler a coluna completa do blog Aroldo Murá.