O Governo do Presidente Jair Bolsonaro vem acumulando derrotas em cima de derrotas no Congresso Nacional.

Os deputados estão, como se diz normalmente, batendo de cinta no Governo e na sua articulação política.

Nessa semana foi a derrota do projeto do ministro Sergio Moro que ficou sem o COAF, que os deputados mandaram para o Ministério da Economia.

COAF é aquele órgão que fiscaliza as movimentações de dinheiro suspeitas. Moro queria controlar o órgão para combater a lavagem de dinheiro e intensificar o combate à corrupção, os deputados fizeram exatamente o contrário, trataram de dificultar a vida do nosso ministro Sergio Moro.

O presidente Jair Bolsonaro participa da abertura da reunião de gestores Nação Caixa nesta sexta-feira (10) – Foto: Ag. Brasil

Mas por que um governo com 57 milhões de votos não consegue formar maioria no Congresso?

Falta maturidade política para Bolsonaro e alguns dos seus assessores mais próximos.

Primeiro, o ex-ator de filme pornô, Alexandre Frota, deixou a comissão de cultura para assumir a coordenação da comissão especial da Reforma da Previdência.

A jornalista Joyce Hasselman, com seus um milhão de votos, não tem experiência política para negociar com Rodrigo Maia e os demais líderes que somam dezenas de mandatos nas costas.

Nos corredores do poder em Brasília todo mundo sabe, que deputado de primeiro mandato, tem muitas dificuldades, principalmente nos primeiros meses de Congresso.

Nada contra nenhum dos dois, muito pelo contrário, eles são a cara da sociedade brasileira que os colocou lá. Mas para construir maioria no Congresso é preciso muito mais que uma montoeira de votos, é preciso jogo de cintura, e muita sabedoria política.

Segundo, o Governo bate boca nas redes sociais e trabalha pouco. Essa é a impressão que passa à sociedade. O teórico Olavo de Carvalho, com sua sabedoria, faz duras críticas aos integrantes dos governo. Algumas com razão, outras nem tanto. Mas convenhamos que ficar atirando pedra de uma residência em Richmond, Estados Unidos, sentado na frente da lareira e tomando conhaque, é muito fácil. Vem pra cá, vem viver em reais, com 14 milhões de brasileiros desempregados batendo na tua porta. Vem pra cá para ver o que os brasileiros estão precisando de verdade. Foi uma semana de bate-boca e discussão que teve até a intervenção do presidente do Senado.

Enquanto uns não tem humildade para pedir ajuda e outros ficam de ladainha na internet, o Brasil, coitado, segue a deriva. Esperando por um milagre que possa unir a todos que estão no poder em prol do povo brasileiro.

*Alexandre Teixeira

Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas.

Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.

Foi Diretor do Ministério do Esporte e Turismo, membro do Comitê de Patrocínio da Secretária de Comunicação Social da Presidência da República e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, no segundo mandato de então presidente Fernando Henrique Cardoso.