Tenho absoluta certeza de que todos nós, brasileiros e brasileiras, concordamos em uma coisa.

Temos um Brasil antes e outro, bem diferente, depois da Operação Lava Jato.

Acordamos para a roubalheira que estava instalada no nosso país.

Os nossos olhos, que antes olhavam para o lado quando o tema era corrupção, passaram a mirar com raiva e ódio aqueles que usaram o dinheiro público em benefício próprio.

Depois da Lava jato a vida de muitos políticos e empresários mudou.

Quantos foram expulsos de restaurantes aos gritos de ladrão?

Quantos foram atacados verbalmente em aviões e aeroportos?

Sérgio Moro na CCJ – Foto Agencia Brasil

E quantos foram perseguidos por ruas e cidades na Europa em viagens custeados pelo dinheiro do povo brasileiro?

Existe uma pessoa que representa a mudança de comportamento nesse país, e essa pessoa se chama Sergio Moro.

Ele merece o nosso respeito e a admiração daqueles que não aceitam a corrupção.

Mas, esta semana, vimos ele passar por um verdadeiro circo de horrores ao ser questionado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados por mais de 8 horas.

E ele só saiu de lá porque os deputados resolveram bater boca entre si, trocar empurrões e ofensas ao invés de fazerem aquilo para que são pagos com o dinheiro do contribuinte.

O pior de tudo não foi assistir àquela baixaria, aquela falta de educação e de preparo para exercer um cargo público, para mim, o pior foi ver deputados que são réus na Lava Jato, que só não foram presos porque além do tal foro privilegiado, eles contam com a morosidade e a ineficiência de parte de nosso sistema judiciário, questionando a conduta do ex-magistrado.

Ver acusados de serem ladrões e ladras atacando o ex-juiz e hoje Ministro da Justiça Sergio Moro me fez lembrar de uma música da minha juventude, onde um dos refrões era: “que país é esse????”

Em que país nós estamos vivendo?

Onde um sargento faz tráfico de cocaína no avião do presidente.

Onde presidiário fica nas redes sociais gritando contra tudo e contra todos achando que ainda veste a faixa de presidente.

E onde, infelizmente, a impunidade ainda reina soberana e absoluta para boa parte daqueles que cometerem atos de corrupção.

Nós, brasileiros de bem, temos que continuar lutando para que o Brasil continue um caminho sem volta no combate à corrupção e aos desvios de conduta, só assim poderemos dar um futuro melhor para os nossos filhos e netos.

*Alexandre Teixeira

Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas.

Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.

Foi Diretor do Ministério do Esporte e Turismo, membro do Comitê de Patrocínio da Secretária de Comunicação Social da Presidência da República e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, no segundo mandato de então presidente Fernando Henrique Cardoso.