As manifestações contra os cortes na educação fizeram o Brasil parar na nessa semana.

Lembrou os protestos de 2013 que deram início à derrota de Dilma e Lula e do projeto de poder do PT.

Os protestos nas ruas reuniram milhares de pessoas, gente que talvez nem saiba ao certo o que está acontecendo de verdade, mas que foi à rua para protestar contra o governo.

Jovens de faculdades privadas se juntaram aos jovens das universidades públicas pedindo mais dinheiro.

Eu não seu onde o Brasil vai parar desse jeito…

Os erros do Governo são muitos e só tem colocado mais lenha nessa fogueira.

Na verdade o que está acontecendo é simples.

Protesto contra cortes na educação e reforma da Previdência em Curitiba – (Foto: Franklin de Freitas/Folhapress)

A economia do Brasil está parada.

Com a economia parada o governo arrecada menos tributos, menos impostos.

Quando o governo arrecada menos ele precisa reduzir os gastos.

Reduzir os gastos significa cortar despesas e foi isso que o Ministério da Educação fez.

Só que fez da maneira errada.

Na casa da gente quando o dinheiro fica curto o que é que gente faz?

A gente reúne a família na sala, explica a situação, e pede para todo mundo economizar e colaborar com o orçamento doméstico.

O que o ministro da Educação deveria ter feito?

Deveria ter chamado todos os reitores, explicado a situação, perguntado como cada um poderia colaborar, e teria construído uma solução baseada no dialogo.

Ele preferiu o caminho do manda quem pode, obedece quem tem juízo. Deu a ordem, não soube se comunicar, e está ai o resultado, mais um crise para o governo administrar.

Aposentadoria

Mudando um pouco de assunto gostaria de falar sobre o fim da aposentadoria dos ex-governadores.

Temos meia dúzia de pessoas, ex-governadores e duas viúvas, que recebem esse benefício.

Não acho que seja justo o benefício pelo pouco tempo de contribuição.

Mas também não acho justo usar isso para dizer que acabaram com mordomias. Isso sim é ser injusto com o povo.

Afinal de contas mordomia é ter um monte de cargo em comissão à disposição, gastar milhões com aviões, helicópteros, filet mignon e outras guloseimas que abastecem a despensa de quem governa, mas que falta na despesa de quem trabalha.

O povo quer mais trabalho e menos politicagem de quem está no poder. Isso sim é ser justo.

*Alexandre Teixeira

Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas.

Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.

Foi Diretor do Ministério do Esporte e Turismo, membro do Comitê de Patrocínio da Secretária de Comunicação Social da Presidência da República e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, no segundo mandato de então presidente Fernando Henrique Cardoso.