Flávio e Jair Bolsonaro vão passar o final de semana mais tranquilos, podem até fazer um churrasco para comemorar a decisão que a Justiça carioca tomou essa semana, ao decidir que o processo da rachadinha deve ser julgado pelo órgão especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O senador Flávio Bolsonaro ganhou foro privilegiado.

Não é novidade para ninguém que o Brasil é uma vergonha quando se trata de fazer justiça. É o país da impunidade, que gosta de garantir liberdade para uns poucos privilegiados. Políticos, autoridades judiciárias, certos policiais e empresários. Aqui rico não vai para a cadeia e político muito menos.

Está se desenhando uma grande solução para salvar o filho do presidente da investigação sobre o desvio e lavagem de dinheiro público. Os desembargadores cariocas que tomaram a decisão sobre o foro privilegiado abriram a possibilidade para que a defesa do senador Flávio tente anular todas as provas e investigações realizadas e na sequência o cancelamento da prisão do ex-assessor Fabrício Queiroz.

Foto: O Globo

Tudo deve terminar em pizza, salvo algum fato novo ou decisão contrária nos tribunais superiores.

Estamos no século 21, já passou o tempo de acabar com o foro privilegiado. Ter um mandato legislativo virou sinônimo para impunidade, parece que as pessoas procuram se eleger para garantir que os seus crimes não sejam investigados ou levados à Justiça.

Você conhece algum juiz, desembargador ou promotor que tenha sido preso? São raros os casos que isso acontece, na maioria das vezes esse tipo de pessoa é aposentada compulsoriamente, vai para casa com mais de 30 mil reais de salário pago pelo contribuinte.

A Operação Lava Jato deu uma esperança para o povo brasileiro. A gente começou a ver gente graúda indo para a cadeia. Vimos grandes esquemas de corrupção sendo desvendados e bilhões de reais sendo recuperados em bancos na Suíça e outros paraísos fiscais.

Parece que a alegria do brasileiro durou pouco.

Estamos vendo uma volta ao passado.

O negócio é varrer a sujeira para debaixo do tapete em nome da governabilidade.

O acerto entre o presidente Jair Bolsonaro e o bloco do Centrão é exatamente isso. Eles estão fazendo vista grossa para os problemas em troca de mais espaço político, espaço esse que vai garantir votos e vitórias nas eleições municipais desse ano e que vão servir de trampolim para as eleições de 2022.

No Brasil é assim, povo com memória curta e sempre colocado à serviço dos privilegiados. Aqui a corrupção parece que vence sempre.

Alexandre Teixeira
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas. Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.