Muita gente costuma reclamar do mês agosto, o mês do cachorro louco.

Mas este mês de agosto começou com boas notícias.

A primeira boa notícia foi a divulgação por parte do IBGE da taxa de desemprego.

Pois é, apesar de todos os problemas, existe uma tendência de redução no número de pessoas sem emprego.

Os dados mostram que temos 12% de brasileiros sem emprego formal. Mas este número é 0.7% menor que o primeiro o trimestre deste ano. Isso é uma boa notícia, a economia começa a dar sinais que está saindo do estado de coma onde se encontrava. Precisamos de estabilidade para voltar a crescer e principalmente de projetos estruturantes para o Brasil.

Mas um dos dados do IBGE que preocupa são os 3 milhões de brasileiros que estão à mais de 2 anos sem conseguir emprego formal, e os que 4.8 milhões simplesmente desistiram de procurar emprego e partiram que o se chama de economia informal, mas que popularmente nos chamamos de “bico”.

Viver de bico.

Isso é preocupante porque essas pessoas acabam não contribuindo para a previdência, ficam cada vez mais longe de uma recolocação profissional e no futuro próximo estarão batendo as portas de programas sociais vivendo exclusivamente de doações.

Mas aí está uma oportunidade para o Governo. O brasileiro é empreendedor. Essas pessoas são as que vendem coxinha de porta em porta. Vendem bolo ou produzem algum tipo de artesanato. Com capacitação e acesso ao crédito barato e subsidiado, esse pessoal pula da condição de informal para microempreendedor individual. Passam a contribuir para o sistema e garantem uma aposentadoria ao final da vida.

Outro dado que precisa ser analisado é que a nossa bela e Santa Catarina é o estado onde o índice de desemprego é menor. Lá são apenas 6% da população sem emprego. O Paraná que outrora liderava essa ranking agora caiu para o sexto lugar com 9% de paranaenses desempregados.

Isso é um alerta para o governantes de plantão. Só o discurso não gera emprego.

A outra boa notícia da semana é a aprovação da Lei de Abuso de Autoridade.

Tem gente que é contra porque fala em colocar amarras em investigações e processos, outros são a favor porque acreditam que vai evitar abusos.

Eu sou a favor e explico: tem muito delegado, promotor e juiz que gosta de aparecer em cima de certos casos de grande repercussão. Já vi muita gente ser presa e acusada, escrachada na TV, e depois é inocentada. Só que a mancha na sua vida nunca será apagada. Na hora de acusar as manchetes são sempre de primeira página, na hora de redimir o erro a notícia fica lá no pé da página.

A nova lei vai servir para que todos tenham um pouco mais de responsabilidade. É bom lembrar que todos os brasileiros são iguais perante a lei.

 

* Alexandre Teixeira
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas.

Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.

Foi Diretor do Ministério do Esporte e Turismo, membro do Comitê de Patrocínio da Secretária de Comunicação Social da Presidência da República e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, no segundo mandato de então presidente Fernando Henrique Cardoso.