A vacinação contra o coronavírus será obrigatória em todo o Brasil. A decisão não foi do presidente da República, muito menos do general-ministro da Saúde: a ordem foi dada pelo Supremo Tribunal Federal em um julgamento considerado histórico. O Supremo decidiu agir enquanto o governo travava uma guerra político ideológica contra a vacina. Agora o Brasil aguarda que os técnicos da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, façam a sua parte, avaliem os protocolos e os estudos e liberem a produção das vacinas.

Foto: Reprodução

No julgamento de ontem a Anvisa foi enquadrada pelo Supremo Tribunal Federal. Se ela não fizer o seu trabalho, não tiver agilidade nesse momento de crise, e ficar presa ao discurso de que “aqui ninguém manda na gente”, a União, Estados e Municípios foram autorizados a importar diretamente de laboratórios estrangeiros as vacinas que já estão sendo aplicadas por aí. O recado do Supremo é simples: chega de briga e guerrinhas políticas, a hora é de união e trabalho para que a população brasileira seja vacinada o mais rápido possível.

O cidadão que se recusar, não será algemado ou agarrado pelos cabelos e levado à força ao posto de saúde para ser vacinado. Quem se recusar sofrerá sanções. Por exemplo, quem não tem a vacina da febre amarela não pode viajar para diversos países do mundo. O mesmo vai acontecer com a vacina contra o coronavírus: quem não tiver não sai do país e ponto final. Outro exemplo é: quem não vota, e não justifica a ausência, não tira passaporte e tem uma série de outras penalidades. Quem não se vacinar provavelmente não terá acesso aos programas sociais e assistenciais do governo. No Paraná, o governo do Estado está exigindo a carteirinha de vacinação para os estudantes fazerem matrícula na rede estadual de ensino. E o Supremo Tribunal Federal disse ainda que os país serão obrigados a vacinar os seus filhos: os pais têm o dever de vacinar e os filhos o direito de serem imunizados.

Os brasileiros ficam se perguntando: por que na Inglaterra, nos Estados Unidos, no Canadá e agora na Europa as vacinas estão sendo aplicadas e aqui continuamos esperando? Ninguém encontra a razão pela qual o Brasil não consegue ir para frente. Ninguém entende porque a Anvisa demora tanto para dar um parecer sobre vacinas que já estão salvando milhares de vidas ao redor do mundo. Será que os nossos técnicos são melhores dos que os técnicos ao redor do mundo? Será que a Anvisa está defendendo os interesses dos brasileiros ou apenas fazendo parte de um jogo político onde todos perdem e ninguém ganha? Vamos ver o que deve acontecer nos próximos dias, porque o vírus não parou, continua continua contaminando e matando e está livre por aí, enquanto os brasileiros ficam presos em casa, aguardando que as autoridades do país se entendam.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Banda B.


Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas. Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.