O ano que vem promete ser uma guerra de babuínos na Câmara dos Deputados.

Os babuínos são macacos africanos que costumam jogar as suas fezes nos adversários enquanto brigam por comida e território.

E o ano de 2020 será uma grande disputa por espaço dentro e fora do Congresso Nacional.

Os projetos estruturantes para o Brasil que tramitam no Congresso e as eleições municipais de outubro serão o primeiro grande teste do presidente Jair Bolsonaro, que anda com popularidade em baixa.

Bolsonaro resolveu abrir guerra contra o seu antigo partido, o PSL, ao bater de frente com o seu presidente e com grande parte da bancada de deputados e senadores. Saiu e começou a montar um partido para chamar de seu, o Aliança pelo Brasil.

Foto: Agência Brasil

Tomou alguns contragolpes do PSL com a ameaça de expulsão dos seus aliados, ataques na CPI da Fake News e essa semana a escolha da ex-aliada Joyce Hasselman para ocupar o lugar que já foi do seu filho, a liderança do PSL.

Dá para imaginar o tipo de confusão que está sendo armada no mundo político? Será uma grande baixaria, tenham certeza disso. Digna de novela de terceira categoria.

Espero que eles lembrem que do lado de fora desse circo existem milhões de brasileiros que precisam que o país melhore, que a economia cresça.

Barriga vazia tira voto.

Talvez dessa bagunça toda que estão armando a gente consiga tirar alguma coisa boa, como por exemplo, o eleitor passar a pensar um pouco melhor sobre em quem votar nas próximas eleições.

Não da para botar no poder gente que acha que a terra é plana e a que escravidão foi boa para os negros.

Também não adianta colocar gente no poder que promoveu o maior escândalo de corrupção do planeta, e que hoje vem com discurso messiânico e extremamente sectário e agressivo.

O Brasil precisa de gente competente e comprometida com o país e com os brasileiros. O Brasil precisa de projeto para um desenvolvimento econômico sustentável, que nos ajude a reduzir as desigualdades sociais com oportunidades de trabalho e não com bolsas assistenciais que geram dependência e manipulação.

Em 2020 nós brasileiros podemos dar uma amostra do que queremos para os próximos anos, só depende de nós e do nosso voto.

 

* Alexandre Teixeira
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas.

Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.