O Brasil tem hoje quase 14 milhões de desempregados.

Gente que está vivendo de bico, da ajuda da família ou de programas sociais.

A estagnação econômica do país é grave, mas de quem é a culpa?

Do Presidente Bolsonaro? Dos deputados e senadores que não votam as reformas necessárias para o país? Dos anos de roubalheira do Lula e do PT? Da Dilma e do seu desastroso e incompetente governo?

Ou a culpa é de nós brasileiros que escolhemos mau os nossos representantes?

Todos tem uma parcela de culpa.

Bolsonaro tem dificuldade em dialogar com o Congresso. Se passaram 5 meses de gestão e a falta de interlocução colocou o governo na corda. O jogo do toma lá da cá voltou, e outro dia um jornal de circulação nacional informou que o Presidente e sua equipe estavam oferecendo 40 milhões em obras e projetos para cada deputado que votasse a favor da reforma. Imagina quando o projeto chegar ao Senado qual será o tamanho da conta que o povo vai ter que pagar. Dai eu me pergunto, quem realmente defende os interesses da Nação brasileira?

Lula e Dilma são os dois maiores culpados do atual cenário. Lula e seu projeto de poder para o Brasil, América Latina e África, torrou bilhões e bilhões de dólares, financiando projetos eleitorais e obras em ditaduras espalhadas pelos três continentes, e esqueceu de enfrentar os problemas estruturantes do Brasil. E para completar elegeu, como ele mesmo disse, um “poste” para sucedê-lo no poder. Dilma, coitada, não tinha capacidade para o cargo e deu no que deu.

Nós, brasileiros, precisamos fazer a mea culpa e reconhecer que erramos ao não eleger quem realmente defende os interesses do país.

Precisamos mudar a forma como fazemos política e tratamos o dinheiro público.

A reforma da previdência por si só não vai resolver o problema.

O Brasil precisa de investimentos, precisa cortar gastos com pessoal no setor público, precisa de tanta coisa que é difícil até de explicar.

Será que vamos conseguir rapidamente sair desse atoleiro?

Quem está sem emprego e passando fome tem pressa.

Por isso independente de quem é a culpa, todos nós temos que nos unir para botar o nosso pais de volta nos trilhos antes que seja tarde demais e o Brasil vire uma nova Venezuela.

 

*Alexandre Teixeira

Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná e pós graduado em gestão pela Fundação Getúlio Vargas.

Tem passagens por diversos veículos de comunicação, como TV Bandeirantes, TV OM (hoje CNT) e Gazeta do Povo, onde permaneceu por 11 anos.

Foi Diretor do Ministério do Esporte e Turismo, membro do Comitê de Patrocínio da Secretária de Comunicação Social da Presidência da República e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, no segundo mandato de então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Atuou por 4 anos junto ao Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado do Paraná.

Desde 1988 possui uma empresa de Gestão de Crise e Planejamento Estratégico de Comunicação, com diversos clientes no setor público e privado. Coordenou várias campanhas políticas

Passou ainda pelo Ministério da Saúde, como coordenador de gestão, pela diretoria da Itaipu Binacional e ano passado foi Secretário de Comunicação Social da Governadora Cida Borghetti.