Os últimos passos da empresária Clemans Abujamra, de 51 anos, assassinada no último dia 27 foram reconstituídos por policiais da Delegacia de Homicídios (DH) neste domingo (5). Segundo o delegado Rubens Recalcatti, a perícia fez o suposto trajeto da empresária momentos antes do assassinato na região do bairro Batel, em Curitiba. O delegado ainda não descartou a possibilidade de se tratar de um crime passional. “Todas as hipóteses estão sendo considerada, então vamos investigar se pode se tratar de um crime passional ou de algum outro tipo de crime”, disse.

De acordo com Recalcatti, é possível observar em novas imagens, a empresária subindo a Rua Saldanha Marinho, entrando à esquerda em uma rua mais a frente e caminhando em direção a um prédio. “Não há nada provado que o crime tenha acontecido nesse apartamento, mas pelo que eu conversei com o médico legista, ela morreu cerca de 18h antes do momento em que teve o corpo encontrado”, disse.

Na última sexta-feira, a DH já havia divulgado imagens do apartamento em que ela morava. Nelas é possível observar o momento que a empresária sai, conversa com o porteiro e vai de encontro a um táxi, Clemans se deslocou à casa de sua irmã, no bairro Rebouças.

O delegado confirmou que quem praticou o crime estava, possivelmente, com muita raiva. “Foram várias facadas. Provavelmente o assassinato aconteceu próximo de onde ela foi encontrada, porque ninguém fica andando por muito tempo com um cadáver”, apontou.