Um traficante de 19 anos foi preso na tarde desta quarta-feira (13) após ser abordado por policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) com uma pistola 380, uma porção de maconha, dez comprimidos de ecstasy e alguns pontos de LSD no bairro Capão da Imbuia, em Curitiba.

Juliano Cunha – Banda B

De acordo com o delegado Amarildo José Antunes, a DFR além de tirar assaltantes de circulação está cada vez mais preocupada em desarmá-los. “Desde outubro, os investigadores dessa especializada já tiraram de circulação 25 armas, algumas de uso restrito das Forças Armadas”, comentou.

Wallace Patrick dos Santos, 19 anos, afirmou que pagou R$ 1,8 mil pela arma e que a comprou por ter recebido ameaças. “As drogas ele disse que conseguiu em Santa Catarina, durante o Carnaval”, disse o delegado.

Balanço

Segundo Antunes, desde outubro, quando assumiu a DFR, foram apreendidos onze revólveres calibre 38, três revólveres calibre 32, um revólver calibre 357, três pistolas calibre 9 milímetros, três pistolas 380, duas pistolas calibre 40, uma pistola calibre 45 e um fuzil 762. “Um ladrão desarmado é bem menos perigoso do que um armado, por isso, temos essa preocupação de junto com as prisões, conseguirmos recuperar as armas. Assim ninguém mais voltará a usá-las para praticar delitos”, afirmou o delegado.

A DFR é especializada em crimes contra o patrimônio, ou seja, furtos e roubos, todavia esta especialização não é uma limitação. Assim como todas as demais unidades da Polícia Civil, os policiais da especializada se deparam em suas diligências com as mais variadas formas de delitos. Um exemplo disso é a quantidade de drogas apreendidas pela especializada desde o mês de outubro. “Apreendemos 1,5 mil pedras de crack, 12 mil buchas de cocaína, 20 quilos de maconha, além de comprimidos de ecstasy e pontos de LSD”, contou Antunes.