Banda B conversou com testemunha que sobreviveu ao acidente (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

 

A BR-376, entre São Luiz do Purunã e Ponta Grossa, nos Campos Gerais, foi palco na manhã desta terça-feira (6) daquela que pode ter sido a maior troca de tiros da história em uma rodovia paranaense. Dezenas de bandidos e vigilantes entraram em confronto após uma tentativa de assalto a cinco carros-fortes. Dois inocentes morreram, dois bandidos ficaram feridos e dois foram presos em flagrante pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

No local da troca de tiros, a Banda B conversou com um empresário de 23 anos, que fazia o sentido Curitiba no exato momento da abordagem, que aconteceu no sentido Ponta Grossa, por volta das 8h50, quando os marginais usaram um caminhão bitrem para bloquearem a rodovia.

“Aconteceu um tiroteio e conseguimos nos salvar, já que os vigilantes foram eficientes. Nós conseguimos escapar sem nenhum dano, estávamos indo na pista sentido Curitiba e tudo isso aconteceu, na outra pista. Demorou bastante, foram muitos tiros mesmo”, disse, ainda em estado de choque.

O empresário contou ainda que engatinhou pela rodovia até chegar a marginal. “Nós fomos até a beira da rodovia e ficamos rastejando para nos proteger. Os bandidos também não quiseram nos matar, porque estavam na nossa frente e com armamento muito pesado, mas não atiraram naquele momento. Graças a Deus estamos bem, mas morreram inocentes”, afirmou.

Acompanhe a partir das 15h, no Jornal da Banda B 2°Edição, com Geovane Barreiro, a entrevista completa da testemunha do acidente.