Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo 

confronto-sao-braz

Polícia vai investigar se jovens eram responsáveis pela ameça aos policiais. (Foto: Danaê Bubalo – Banda B)

Dois homens foram mortos após trocarem tiros com policiais militares do serviço reservado no bairro São Braz, em Curitiba, na noite desta sexta-feira (24). O caso foi registrado na rua Clara Fina.

A informação é de que um dos policiais avisou os colegas que estava recebendo constantes ameaças de morte nos últimos dias. A Polícia Militar (PM) começou, então, a investigação para tentar identificar quem seria o responsável pelas ligações. Por volta das 21h desta sexta -feira, o policial foi surpreendido por uma dupla ao chegar na casa da namorada.

Rapidamente, os policiais que o acompanhavam, sem que ele soubesse, presenciaram a ação e deram voz de abordagem aos indivíduos. Eles resistiram e atiraram contra os PMs. Após intensa troca de tiros, os dois suspeitos foram baleados.

Os dois jovens não foram identificados e familiares estiveram no local, mas não quiseram conversar com a imprensa. A família informou que os dois tinham passagens pela polícia e também envolvimento com o crime. A polícia deve continuar a investigar o caso para saber se os dois jovens eram os responsáveis pelas ameaças ao PM.

 Em Pinhais

Um jovem foi morto no começo da noite desta sexta-feira (23) após um confronto com um policial militar (PM) que estava de folga, no bairro Weissópolis, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O caso aconteceu na esquina das ruas Rio Purús e Rio Paranapanema.

confronto-pinhais

O comparsa do assaltante morto acabou fugindo. (Foto: Danaê Bubalo – Banda B)

Por volta das 19h, o PM saía do açougue onde havia acabado de fazer compras quando se deparou com uma dupla tentando assaltar o ocupante de um veículo estacionado na frente do comércio. O policial deu voz de abordagem aos criminisos e um deles sacou um simulacro de uma pistola e o apontou em direção ao PM. Ao perceber a ação, o policial atirou contra o rapaz, que morreu na hora.

O outro assaltante conseguiu fugir em um veículo Peugeot prata, mas placa não foi vista pelas testemunhas. O criminoso morto foi identificado como Eduardo Alves Pereira, de 23 anos, e, segundo a família, ele já tinha sido preso por roubo e tráfico. De acordo com a polícia, o simulacro era muito parecido com uma arma verdadeira, o que levou o PM a atirar.

O corpo de Eduardo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal e a delegacia da cidade deve investigar a identidade do segundo elemento.