Da Polícia Civil

Policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) prenderam em flagrante, em Curitiba, na manhã da última quinta-feira (14), Jamal Toufic Ali Hajar, 49 anos, por extorsão. O homem estava extorquindo o ex-prefeito de Paranaguá, José Baka Filho.

Segundo o delegado Leonardo Bueno Carneiro, que chefiou a investigação, há cerca de dez dias o golpista procurou o ex-prefeito dizendo ser muito próximo das cúpulas da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná. “Ele falou para Baka que sabia que uma força-tarefa estava sendo organizada para prendê-lo. Disse não saber exatamente o motivo, mas prometeu, caso recebesse por isso, conseguir interceder em favor do ex-prefeito e evitar a prisão”, contou Laiola.

O golpista pediu R$ 150 mil e US$ 50 mil em espécie para evitar a prisão. Baka então procurou seu advogado, que entrou em contato com o Cope e descobriu que se tratava de um grande golpe. “O golpista marcou um encontro com o ex-prefeito às 10h30 da última quinta-feira e seu escritório, no Centro de Curitiba. Ele deu R$ 60 mil para Hajar, dizendo ter só esse dinheiro no momento, mas se comprometendo a pagar o restante nos próximos dias”, contou Carneiro.

Quando saiu do escritório com o dinheiro em mãos, o golpista foi abordado pelos policiais do Cope, que o prenderam em flagrante. “Pelo crime de extorsão ele pode ser condenado até dez anos. É um crime inafiançável”, explicou o delegado.