(Fotos: Divulgação/Polícia Civil)

 

Um homem de 40 anos, suspeito de comercializar drogas para alta sociedade de Curitiba, foi preso em flagrante na tarde de quinta-feira (25), no bairro Mercês, em Curitiba. Uma Land Rover verde, cerca de 100 invólucros de cocaína e uma balança de precisão foram apreendidas durante a ação.

A equipe da especializada chegou até o suspeito após diligências realizadas na região para apurar denúncias anônimas de que uma Land Rover, com as mesmas características da que estava em posse do suspeito, estava sendo utilizada na prática de roubos em bairros nobres de Curitiba.

Ao avistar o veículo, a equipe resolveu realizar uma abordagem, momento em que encontrou 24 porções de cocaína no interior do carro, prontas para serem comercializadas. Ao ser questionado sobre os ilícitos, o suspeito alegou que seria para consumo próprio.

Em seguida, a equipe foi até a residência do homem, localizada no bairro Bigorrilho. No local, encontraram mais 74 invólucros de cocaína, também já preparados para venda, além de uma balança de precisão. Diante do fato, o rapaz foi autuado em flagrante e encaminhado para a delegacia. Em consulta no sistema, a equipe verificou que o homem já possui antecedentes criminais pelo crime de roubo.

O delegado-adjunto da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), Emmanoel Ashidamini David, ressaltou que as investigações terão continuidade. “Com a apreensão do veículo, vamos realizar diligências para apurar sua eventual participação em crimes de roubo”, afirma.

O suspeito está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da especializada, onde aguarda à disposição da Justiça. Se condenado, poderá pegar até 15 anos de prisão.

Ação distinta

Durante diligências de rotina para apurar crimes de furtos e roubos, no bairro Pinheirinho, na quinta-feira (25), a equipe de investigação da DFR prendeu outro homem, de 31 anos, com um veículo Gol branco roubado e placas adulteradas. O veículo havia sido roubado no dia 19 de janeiro deste ano, no bairro Barigui, durante um assalto a residência.

Ao ser encaminhado para a delegacia, o suspeito tentou subornar os investigadores e delegados, oferecendo R$ 100 mil para que a prisão não fosse efetivada, momento em que recebeu voz de prisão em flagrante, pelo crime de corrupção ativa.

O delegado informou que, ao ser questionado sobre a posse do veículo, o suspeito pediu para que a equipe esperasse seu advogado chegar na unidade, pois gostaria de fazer um acordo. “Não demorou muito e ele já ofereceu dinheiro para a nossa equipe e foi autuado em flagrante por mais esse crime, fora a adulteração de veículo e receptação”, ressalta.