A ação foi realizada pela Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) da Capital. Foto: AN/Banda B

 

Um jovem, de 22 anos, suspeito de envolvimento em um roubo a um posto de combustíveis, o qual foi gerado um prejuízo de R$300 mil ao estabelecimento, foi preso na tarde de quarta-feira (31/01), em sua residência, localizada no município de Colombo, no bairro Jardim Monza. A ação foi realizada pela Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) da Capital.

Na residência do suspeito, a equipe encontrou um veículo Gol preto, ano 2009, que teria sido comprado com o dinheiro proveniente do roubo logo após o crime e utilizado para se deslocar até Matinhos, no Litoral do Estado, com o intuito de fugir da polícia. Além do veículo, a equipe também encontrou um revólver de calibre 32, municiado com 27 munições do mesmo calibre – supostamente utilizado na prática do crime.

O roubo aconteceu no dia 02 de janeiro deste ano, em um posto de combustíveis, situado no bairro Atuba, em Curitiba. Na ocasião, o suspeito e um comparsa – um rapaz, de 21 anos, o qual já encontra-se detido na Colônia Penal Agrícola – entraram no local em posse de uma arma de fogo, renderam funcionários e roubaram R$300 mil do cofre do posto.

“Conforme imagens de câmeras de segurança, coletadas do próprio estabelecimento, a dupla agiu com extrema violência. Inclusive batendo com a arma na cabeça das vítimas e as deixando em situação de pânico”, conta o delegado-adjunto da especializada, Emmanoel Ashidamini David.

Na delegacia, a dupla negou o crime e alegou que já gastou todo o dinheiro roubado no assalto. “Embora os suspeitos neguem o crime, ambos foram reconhecidos sem sombra de dúvidas por todas as vítimas”, completa David, que ressalta que a arma apreendida na ação policial será encaminhada à perícia para constatar se foi a mesma utilizada no crime.

Os suspeitos já possuem passagem policial por crime de roubo. O rapaz, de 21 anos, inclusive, já cumpre pena por roubo, furto de veículo e corrupção de menores na Colônia Penal Agrícola, e cometeu o crime enquanto utilizava-se de um benefício do regime semi-aberto.

Ambos responderão por roubo majorado (agravado) e aguardam presos à disposição da Justiça.