Juliano Cunha – Banda B
PM ia para casa com moto da corporação

Uma mulher de 52 anos morreu ao ser atropelada por uma motocicleta da Polícia Militar do Paraná na noite desta terça-feira (7), no bairro Boqueirão, em Curitiba. O atropelamento aconteceu na Rua Anne Frank, quase esquina com a José Hauer. Maria Regina Oliveira da Silva tentava atravessar a via quando foi atingida pela motocicleta que era conduzida por um soldado do 20º Batalhão, que usava o veículo oficial para ir pra casa. A PM não se pronunciou ainda se o procedimento do policial militar é permitido.

Chegando ao local, o Siate constatou a morte de Regina e conduziu o policial militar até o Hospital Cajuru, onde permanece internado. De acordo com informações do tenente Bittencourt, o soldado estava saindo do trabalho e seguia para casa com a motocicleta da corporação. “Segundo as testemunhas, a senhora estava em um bar e atravessou sem prestar atenção e bateu contra a motocicleta”, contou o tenente.

Questionado se é um procedimento correto o soldado ir para casa com a moto da corporação, o tenente preferiu não comentar o fato. “Vocês devem procurar o comando para saber isto. Eles devem se pronunciar oficialmente”, afirmou.

Outro atropelamento

Silvana Oliveira Leando, 27 anos, que morava na Vila Liberdade em Colombo, região metropolitana de Curitiba, morreu atropelada no final da noite desta terça-feira quando caminhava pela Rodovia BR 116.

O acidente aconteceu entre duas passarelas construídas na região, que ligam as Vilas Liberdade com a Zumbi dos Palmares. No local foi informado que ela foi atropelada por um veículo e depois por um caminhão, sendo que nenhum dos dois carros parou no local. Familiares da vítima acompanhavam os trabalhos da polícia que era realizado no local, e relataram que a mulher tinha alguns transtornos mentais, e quando o quadro se agravava ela saía caminhando pela BR.

A Polícia Rodoviária Federal esteve no local e busca informações sobre os veículos atropeladores. O corpo de Silvana foi recolhido ao IML de Curitiba.