Da Redação

A Sociedade Protetora dos Animais (SPA) denunciou, nesta sexta-feira (29), os sacrifícios de um bode e seis galinhas, durante um ritual em um suposto Centro de Umbanda localizado no bairro Tingui, em Curitiba. O caso é investigado pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Os sacrifícios aconteceram por volta das 22h30 de ontem (28).

A SPA enviou nota à imprensa afirmando que as imagens, que podem ser conferidas abaixo, foram recebidas por meio de uma denúncia anônima e encaminhadas para os responsáveis pela investigação do suposto caso de sacrifício. Ainda segundo o órgão, não é a primeira vez que há o relato de sacrifícios dentro do suposto centro.

Confira a íntegra da nota do SPA:

Ontem a noite por volta das 22:30 hrs recebemos imagens de um animal sendo morto em ritual em uma residência no bairro Tingui no município e Curitiba. As imagens já foram enviadas a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) e Rede de Defesa e Proteção Animal de Curitiba (RDPA) para serem anexadas aos processos que já havíamos registrado para averiguação nos dois órgãos por denúncia que havíamos recebido anteriormente, mas ainda sem confirmação. Segundo a denúncia, outros animais também teriam sido sacrificados ontem, um bode e mais 6 galinhas.

Lembrando que se a prática de religião é protegida por nossa Constituição Federal, os animais também são protegidos de práticas que os submetam a crueldade pela mesma Constituição. Esclarecemos também que religiões como a Umbanda são confundidas com práticas onde há sacrifício de animais, mas a Umbanda não se baseia neste fundamento, não “utiliza sangue” em seus trabalhos, sendo que muitas vezes prega o vegetarianismo.

Além disso, para matar animais é necessário ter estrutura adequada de acordo com a legislação sanitária.