Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

A Secretaria de Segurança Pública (Sesp) do Estado do Paraná determinou na manhã deste domingo (14) a intervenção da Delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. A delegacia era a responsável pelas investigações do Caso Tayná. A operação é realizada pelo Centro de Operações Especiais (Cope) da Polícia Civil e todos os policiais do Alto Maracanã devem ser afastados das funções no local. Durante a semana uma nova equipe será designada para assumir a delegacia.

Quem assumirá interinamente a delegacia a partir deste domingo (14) até a designação de uma nova equipe serão os policiais do Cope, comandados pelos delegados Amarildo José Antunes. Segundo a Polícia Civil, o afastamento dos policiais é para que as investigações ocorram de forma transparente e sem interferências.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná investiga as denúncias de tortura por parte dos policiais.

O delegado Antunes declarou, durante a entrevista coletiva de hoje, que apesar do Cope também ser investigado pelo Gaeco, foi um dos locais apontados pelos suspeitos de não ter havido agressões por parte dos policiais. “Durante o depoimento que ocorreu da noite de ontem ao início da manhã de hoje eles disseram que o Cope e a Casa de Custódia foram os dois únicos locais em que eles não foram agredidos”, disse.

 

Notícias Relacionadas:

Gaeco investiga denúncia de tortura por parte de policiais contra suspeitos

Após denúncias de tortura, Polícia Civil afasta delegados responsáveis pelo Caso Tayná

Contraprova confirma que suspeitos presos não abusaram de Tayná