Da Redação

O reconhecimento dos policiais acusados de torturar os quatro primeiros suspeitos da morte da menina Tayná Adriane da Silva deve acontecer ainda nesta terça-feira (6), após os depoimentos das testemunhas. O processo faz parte do segundo dia de audiência de instrução dos 21 acusados de torturar o quarteto. A reunião é realizada no Fórum de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, cidade onde a adolescente de 14 anos foi morta.

suspeitostayna

Os quatro acusados devem reconhecer ainda hoje os policiais envolvidos em suposto caso de tortura. (Foto: Divulgação)

A previsão é de que as cerca de 100 testemunhas (entre acusação e defesa) sejam ouvidas até o próximo dia 16 de maio. “Dois dos quatro rapazes falaram ontem e outros dois hoje. Agora, as testemunhas estão dando os depoimentos, que duram de três a quatro horas cada um”, explicou um dos 10 advogados de defesa dos policiais, Marlos Dalledoni. Até agora, de acordo com ele, nenhuma das provas apresentadas os surpreendeu. “Nós estamos tranquilos e confiantes de que todos os policiais serão absolvidos no final do processo. O próximo passo é, então, colocar os quatro marginais e assassinos da Tayná atrás das grades”, completou ele.

O reconhecimento oficial foi requerido pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) e deve acontecer no Cindacta, onde os quatro rapazes ficarão durante os dias da audiência, já que estão sob os cuidados do programa de proteção de testemunhas.

Os 21 policiais são acusados de abuso de autoridade, falso testemunho, tortura, estupro e lesão corporal. No total, são 88 testemunhas de defesa e 14 de acusação, entre delegados, funcionários do Instituto Médico Legal (IML) e profissionais da imprensa.

Notícias relacionadas

Supostas vítimas de torturas são ouvidas e na quarta-feira ficarão cara a cara com acusados

Começa audiência dos policiais acusados de tortura: “Uma vergonha”, diz investigador

Familiares e amigos de Tayná não tem dúvidas: os quatro presos após o crime são os assassinos