Guardas cercaram a região da Penitenciária em Ponta Grossa – Foto; Divulgação

É intensa a movimentação policial nos arredores da Penitenciária Estadual de Ponta Grossa (PEPG) na manhã desta quarta-feira (24). Informações extraoficiais apontam para um princípio de rebelião que deixou ao menos duas pessoas feridas no interior da unidade prisional – ainda não há informações confirmação se os feridos são presos ou servidores que atuam no local. Também ainda de forma extraoficial, há a informações de que pelo menos dos agentes penitenciários estariam como reféns.

Equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros já foram acionadas para conter a situação no local – também há indícios de que um colchão foi incendiado no interior da PEPG. A Guarda Municipal está atuando do lado de fora da Penitenciária bloqueando as ruas que dão acesso à PEPG e apenas veículos oficiais estão autorizados a passar pelo local.

Pelo menos 50 presos estariam participando do motim. Viaturas do Pelotão de Choque do 1º Batalhão da Polícia Militar foram vistas entrando na PEPG e ainda não há confirmação de que equipes de Curitiba, como o Bope, tenham sido acionadas para prestar apoio nesta situação.

A assessoria de comunicação do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR) confirmou que há um princípio de rebelião dentro da PEPG, mas ainda não tem mais detalhes sobre o caso. A qualquer momento, novas informações no Portal aRede.