Suspeito foi preso em casa, na Vila Zumbi dos Palmares. Foto: DM/Banda B

 

Um rapaz de 18 anos foi preso na manhã desta sexta-feira (11) na Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo, região metropolitana de Curitiba, acusado de ter assassinado o motorista de ônibus Edmilton José de Melo, de 45 anos. O jovem estava em casa e foi surpreendido por policiais da Delegacia do Alto Maracanã, no início da manhã. O trabalhador morreu com um tiro no peito durante um arrastão na linha Curitiba/Jardim Paulista, em julho.

Motorista foi baleado no peito. Foto: Colaboração

Testemunhas reconheceram o rapaz como sendo o assaltante que atirou contra o motorista durante o arrastão. O delegado-titular Reinaldo Zequinão afirmou que a participação da comunidade foi essencial para a identificação do suspeito. “Fizemos diligências e recebemos informações sobre os suspeitos. Com apoio da comunidade, conseguimos identificá-lo, exigir às testemunhas e reconhecê-lo. Ele é o autor do disparo. Ele estava ao lado de outras três pessoas e que, em breve, serão apresentadas, inclusive, uma mulher. A investigação está bem adiantada e a gente espera dar boas notícias, em breve”, descreveu.

O preso nega que tenha participado do assalto e efetuado o disparo de arma de fogo. “Ele foi ouvido informalmente no momento da prisão, mas nega. Temos também outra linha de investigação sobre a origem e o destino da arma do crime”, contou o delegado.

Ele está preso temporariamente por 30 dias, prazo em que o inquérito policial deverá ser concluído e encaminhado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR).

Também presente na coletiva de imprensa, o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e região (Sindimoc), Anderson Teixeira, agradeceu o trabalho dos policiais e pediu que autoridades se renovem quanto à segurança nos ônibus. “A gente tem que agradecer o trabalho da Polícia Civil que se empenhou nisso. O que motiva, muitas vezes, o crime em transporte coletivo é, muitas vezes, a impunidade. Infelizmente, não temos mais a vida do nosso companheiro, pelo menos temos a certeza de que ele não vai mais cometer crimes. Agora, é lutarmos para ter câmeras de segurança online, como uma transmissão ao vivo”, reivindica o presidente.