Da Polícia Civil

(Foto: Divulgação Polícia Civil)

Uma violenta quadrilha de assaltantes à residência que agia em Curitiba e região foi desarticulada por polícias da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), da Polícia Civil do Paraná. Oito pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos na Operação ‘Impetu in domo’ (Violência em Casa, em latim). Também foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão contra o grupo criminoso suspeito de cometer ao menos quatro roubos apenas este ano. A ação aconteceu na terça-feira (21).

“Com essas prisões conseguimos desmantelar uma associação criminosa que vinha praticado vários crimes, nos quais, inclusive, agiam com extrema violência contra as vítimas. Uma delas chegou a ter seu maxilar e diversos dentes quebrados. Com o afastamento desses criminosos do convívio social, com certeza teremos uma queda nos índices de roubos a residências”, avaliou o delegado-titular da DFR, Mateus Laiola.

Os bandidos aterrorizavam as vítimas dizendo que iriam cortar a orelha, arrancar os dedos com uma tesoura de cortar grama e até mesmo ameaças de morte de durante os roubos.

O secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), Wagner Mesquita, falou sobre a importância da operação. “O combate aos crimes patrimoniais tem sido um grande desafio na Segurança Pública, principalmente nos últimos anos, tendo em vista os altos índices de desemprego que nosso país hoje apresenta. Nesse contexto, a operação deflagrada pela Delegacia de Furtos e Roubos com a prisão de dez indivíduos que reiteradamente praticavam essa modalidade criminosa é um grande feito, uma importante ação desencadeada pela Polícia Civil”, afirmou.

Mesquita ainda reforçou a necessidade de a população procurar a Polícia Civil e registrar boletins de ocorrência em relação a eventuais fatos que sejam correlatos à ação dessa quadrilha. “Importante efetuar um eventual reconhecimento dos indivíduos presos para que nós possamos, então, ter mais recursos para mantê-los encarcerados”, ressaltou.

As investigações tiveram início em janeiro deste ano, após o assalto a uma casa no bairro Xaxim, em Curitiba, quando três dos envolvidos – Rivaldo da Silva Daniel, Jean Marcos Ferreira da Silva e o adolescente adolescentes V.P.L – foram reconhecidos pelas vítimas.

No curso das investigações, o criminoso João Guilherme Kamiesk foi preso em flagrante, no momento em que adulterava as placas de um veículo Renault Megane roubado de outra residência, também no bairro Xaxim. João e Jean foram também reconhecidos como os autores deste roubo, motivo pelo qual suas prisões temporárias foram decretadas. A dupla já possuía outras três passagens criminais por roubos cometidos em conjunto.

Outros dois roubos ocorridos na mesma semana, um no bairro Boqueirão (24/01), na capital do Estado, e outro no município de Fazenda Rio Grande (27/01), na região metropolitana, chamaram a atenção da Polícia Civil pelo fato de os criminosos terem utilizado um veículo com características similares ao usado no roubo às residências do Bairro Xaxim, um Ford Fiesta cor branca, apontando uma ligação entre os crimes.

Após diversas diligências, os suspeitos de tais roubos foram identificados como sendo João Paulo Borges de Lima, Adriano Barbosa Sorrilha, Lucas Pereira Lima e Dyeslei De Souza Dos Anjos, todos reconhecidos pelas vítimas. João Paulo foi preso em flagrante, no município de Araucária, em 13/03, por policiais civis da DFR, em posse de uma pistola Taurus calibre 9mm, 250 buchas de crack, 50 buchas de cocaína e diversos produtos que haviam sido roubados das residências das vítimas.

Durante as buscas cumpridas nesta terça-feira (21), no bairro Boqueirão em Curitiba, e no município de Fazenda Rio Grande, foram localizados mais produtos roubados das residências.

Os suspeitos agora permanecem à disposição da Justiça e responderão pelos crimes de roubo agravado, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, receptação, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, tráfico de drogas e associação criminosa.