Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique

 

Foi sepultado há poucos minutos, no Cemitério Água Verde, o superintendente Marcos Gogola, da Delegacia de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. Neste momento, em protesto, dezenas de viaturas com sirenes ligadas e policiais civis dentro se deslocam para frente do Palácio das Araucárias, no bairro Centro Cívico, em Curitiba. No rádio da polícia o aviso é o seguinte: “Devagar, mantenham a linha, estamos chegando”.

Ao mesmo tempo, policiais civis do Centro de Operações Policiais (Cope) apresentam os responsáveis pelo crime contra o superintendente, que aconteceu na manhã de ontem e chocou a população. Apenas o Cope, devido à apresentação, e a Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH), para o registro de mortes violentas, estão atendendo no Paraná.