Por Marina Sequinel e Juliana Bilk

(Foto: Imagem ilustrativa/Divulgação)

Uma professora de 46 anos denunciou nas redes sociais a agressão de um renomado estilista de Curitiba durante a prova do vestido de formatura da filha dela. O caso aconteceu na tarde desta terça-feira (7) na loja Edson Eddel Noivas, localizada no Centro de Curitiba.

Professora contou que machucou o braço depois que caiu no chão ao ser empurrada. (Foto: Arquivo pessoal)

“A minha filha provava os vestidos normalmente, para a formatura dela, enquanto havia uma vendedora nos atendendo e uma cliente em outra cabine. De repente, esse Edson chegou com uma terceira pessoa, quando eu recebi uma mensagem e olhei para o meu celular. Ele simplesmente começou a berrar que eu estava tirando fotos, mas era mentira, eu não estava”, contou Denise Boetcher, em entrevista à Banda B, nesta quarta-feira (8).

De acordo com ela, o estilista começou a xingá-la sem parar. “Ele me chamou de cadela, vagabunda, piranha e de muitas outras coisas, falou horrores e eu disse para a minha filha tirar o vestido para a gente ir embora. Nisso, ele gritou ‘saia da minha loja'”, completou a professora.

No momento em que as duas desciam a escada, segundo Denise, o dono do estabelecimento teria a seguido e a empurrado. “Ele continuava berrando, dizendo que ia moer meu telefone. Quando terminamos de descer, ele me empurrou, chegou até derrubar uma estatueta e me deu um chute nas costas. Eu estava próximo da porta e ele não parou de me agredir, eu não aguentei e meti a mão na cara dele. No calor da hora, peguei um vaso que tinha ali perto e joguei no chão. Quando eu estava saindo, já na rua, cheguei a cair porque ele não parava de me bater”.

Depois do ocorrido, Denise foi ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exames de lesão corporal. Ela também registrou Boletim de Ocorrência (B.O.) sobre o caso.

A reportagem tentou entrar em contato com o estilista, mas a secretária dele informou que o empresário também foi até a delegacia para fazer o B.O. e só poderá falar sobre o caso após as 16h.