Da Redação com MP-PR

Dois investigadores da Delegacia Alto Maracanã, em Colombo, foram presos na noite desta segunda-feira (28) por suspeita de envolvimento num esquema de corrupção. De acordo com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o esquema consistia na cobrança de uma espécie de “mesada” de comerciantes da região, para garantir proteção policial.

delegaciaaltomaracana

Foto: Arquivo Banda B

O superintendente da Delegacia do Alto Maracanã já havia sido preso em flagrante no último dia 24, por agentes do Gaeco, acusado do crime de corrupção passiva. Ele foi autuado por ter solicitado e recebido R$ 300 de um comerciante da cidade, para fornecer proteção a ele. As investigações revelam que a “mesada” deveria ser paga a policiais civis daquela unidade todo dia 10 de cada mês.

Após a prisão do superintende, o delegado-chefe de Investigação da Polícia Civil, Luiz Cartaxo Moura, chegou a comentar em entrevista coletiva que esse foi um procedimento normal assim que há a constatação do crime. “Ele está sendo submetido a uma investigação devido a conduta e se confirmado será punido pelo crime que cometeu, podendo até ser expulso da corporação”, disse.

Notícias Relacionadas:

Superintendente de delegacia da RMC é preso por oferecer proteção em troca de dinheiro