Por Marina Sequinel e Luiz Henrique de Oliveira

O Sindicato dos Policiais Civis do Paraná (Sinclapol) está, desde a manhã desta sexta-feira (11), em campanha no 12º Distrito, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba. O ato reivindica o cumprimento da lei que proíbe os policiais de realizar a escolta e a guarda dos presos.

O presidente do Sinclapol, André Gutierrez, afirmou que, se for preciso, os policiais vão ficar o final de semana todo na delegacia. “O que nós queremos é que a carceragem seja esvaziada, medida que já foi determinada. O distrito já foi interditada e reinterditada. A superlotação é absurda”, disse à Banda B.

A delegacia abriga 160 preso, mas tem capacidade para apenas 30. Gutierrez criticou, ainda, as ações da Secretaria de Justiça do estado. “A inércia do órgão em relação a categoria está bem complicada. Se depender de nós, a fiscalização será intensa. Nem que a gente tenha que ir de unidade para unidade”, completou o presidente.

De acordo com o Sinclapol, a ordem determina que um membro do sindicato permaneça em cada delegacia para impedir que os policiais façam a escolta e a guarda dos presos. “A partir do momento em que um inquérito é concluído, a Polícia Civil não tem mais responsabilidade pelos detidos. Ele deve ser encaminhado para a Secretaria”, concluiu.