Por Luiz Henrique de Oliveira

casa-changai1-800x600Marcelo foi morto dentro do comércio que era dono (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

A Delegacia de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, trabalha com duas linhas de investigação para a morte do empresário Marcelo Tadeu Amorim, de 42 anos. Ele foi executado com três tiros dentro da Casa Changai, um grande comércio de artigos de cama, mesa e banho localizado na rua Itália, a qual era proprietário.

amorimMarcelo levou três tiros dentro do próprio comércio (Foto: Reprodução)

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a primeira hipótese é de uma execução, uma vez que nada foi levado do estabelecimento. Apesar disso, a polícia mantém a hipótese de um latrocínio (roubo seguido de morte), uma vez que as investigações estão no começo e não está claro porque alguém queria matar Amorim.

A Banda B buscou contato telefônico com a Casa Changai, mas ninguém atendeu as ligações.

O caso

Testemunhas contaram que o empresário chegou em seu veículo Audi, por volta das 9h30, estacionou e entrou na loja, como costumava fazer. Neste momento, um jovem entrou, o chamou pelo nome e já atirou. O primeiro tiro atingiu Marcelo pelo ombro, por trás. Ele ainda se virou e levou mais dois tiros no peito. Após invadir a loja e matar Amorim, o atirador fugiu em uma motocicleta com um comparsa, que o aguardava perto dali.

Marcelo era proprietário da Casa Changai há pelo menos sete anos e, segundo informaram funcionários, vivia em Curitiba e tinha se separado da esposa há cerca de quatro meses. A Delegacia de Fazenda Rio grande investiga o assassinato.

Notícia Relacionada: