Da Redação com Polícia Civil

(Foto: Flávia Barros – Banda B)

Um homem de 34 anos foi preso na tarde de quarta-feira (1º) suspeito de matar o diretor de Políticas Públicas Sobre Drogas da Secretaria Municipal de Pontal do Paraná, no litoral, Paulo Amódio. Fabiano Correira Silva estava na casa da companheira, no bairro Pinheirinho, em Curitiba, quando a polícia o abordou.

O crime aconteceu no dia 28 de abril de 2014. Silva e uma segunda pessoa foram até a casa de Amódio, situada no Balneário de Shangri-lá, o chamaram pelo nome e efetuaram pelo menos oito disparos de arma de fogo contra ele. Dois dos tiros atingiram o tórax da vítima. O homem foi socorrido e encaminhado imediatamente para o hospital do município.

Amódio ficou 90 dias internado e passou por diversas cirurgias, mas morreu em março de 2016 por causa de um tumor no aparelho digestório. Na ocasião do crime, a polícia perguntou para a vítima se ela tinha alguma suspeita sobre os autores dos disparos. O então diretor não soube responder, apenas informou que havia dois homens no portão da casa, que o chamaram e dispararam contra ele.

Durante as investigações, a polícia descobriu que o suspeito foi contratado para matar o diretor de Políticas Públicas Sobre Drogas. O homem é investigado por atuar como matador de aluguel no país. “Ele teria vindo do Maranhão para praticar o crime, conforme as investigações preliminares”, afirmou o delegado-titular do 10º Distrito Policial (DP), Rinaldo Ivanike.

De acordo com ele, tudo indica que a motivação tenha sido política. “Parece que houve uma desavença entre políticos e bloggers, jornalistas da cidade. Nós só temos essas informações por enquanto”, completou. Investigações apontam que um jornalista do município é suspeito de cometer o crime.

O suspeito está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) do 10º DP, onde aguarda à disposição da Justiça de Pontal do Paraná.