(Foto: Flávia Barros – Banda B)

 

Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) investiga o caso da mulher que teria abandonado a filha de cinco anos na rua enquanto acelerava o carro no bairro Novo Mundo, em Curitiba. O vídeo que mostra a menina gritando desesperada pela mãe viralizou nas redes sociais.

De acordo com o delegado José Barreto, do Nucria, a versão dada pela mulher a uma emissora de TV, de que ela não teria visto a criança, é bastante questionável. “Essa declaração não convence. Qualquer um que viu o vídeo consegue perceber que a filha passa na frente do carro, gritando e apontando. Se uma pessoa que estava dentro de casa saiu para filmar porque ouviu tudo, como que a mãe não vai enxergar a criança?”, disse ele em entrevista coletiva realizada na tarde desta sexta-feira (2).

Vídeo viralizou nas redes sociais. (Foto: Reprodução)

Segundo a polícia, o caso aconteceu na quarta (31), um dia antes do vídeo começar a circular pelas redes sociais. “Como o fato ocorreu na data anterior, não foi possível realizar a prisão em flagrante. Mas instauramos um inquérito e a suspeita será indiciada por maus-tratos e abandono de incapaz. O advogado dela já entrou em contato conosco e afirmou que a cliente deverá se apresentar ainda hoje no Nucria”, completou o delegado.

Além de responder na esfera criminal, a mãe também pode perder a guarda da filha depois do que fez. “O pai da menina já foi ouvido aqui na delegacia, ele solicitou medida protetiva contra a ex-companheira e disse que vai pedir a guarda da filha. Ele relatou que os dois já brigaram por conta disso, mas que em nenhum momento a suspeita cometeu um ato tão grave quanto esse que viralizou nas redes sociais. Todo o processo criminal será levado em consideração pela Justiça no momento de decidir quem deve ficar com a criança”.

Informações apuradas pela reportagem dão conta de que a mulher teria um Boletim de Ocorrência contra o ex-parceiro, pela Lei Maria da Penha, mas não se sabe se havia ou não uma medida protetiva contra ele. Por enquanto, a menina está com a mãe e o advogado dela. A criança também deve comparecer ao Nucria, onde será ouvida pelo setor de psicologia, para mais esclarecimentos sobre o caso.

Abandono

Barreto explicou que, mesmo que a mãe tenha colocado a criança no carro um tempo depois de tê-la deixado na rua, a situação configura como abandono. “O mero fato de ela colocar a menina fora do veículo, acelerando, sendo que a criança chega a passar na frente dela, aponta que há risco à menor. Outro vídeo, de uma das casas da região, mostra que a filha saiu correndo no meio da rua atrás do automóvel e pediu socorro para um pedestre. Foi só nesse momento que a mãe resolveu frear e voltou para pegar a menina. Nesse meio tempo, poderia ter ocorrido algo ainda pior”, explicou.

A testemunha que filmou tudo também já foi identificada e deve prestar depoimento em breve no Nucria. Assim que for concluído, o inquérito será encaminhado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), que pode denunciar a suspeita por maus-tratos e abandono de incapaz.

 

Notícia relacionada