A Polícia Militar do Paraná (PMPR) registrou 16 acionamentos envolvendo torcedores durante o jogo entre os clubes Atlético e Coritiba, pela primeira partida da final do Campeonato Paranaense, que aconteceu às 15h30 deste domingo (05/05) no Estádio Erton Coelho de Queirós – Vila Olímpica, no bairro Boqueirão, em Curitiba (PR). Deste total de acionamentos dois são de provocação de tumulto, três de rixa, um de dano, uma de via de fato, um de ameaça e sete solicitações de policiamento presença.

Em uma das ocorrências, antes do início do jogo, cerca de 100 pessoas, entre torcedores do Atlético e do Coritiba, teriam entrado em rixa nas proximidades da rua David Tows, no bairro Sítio Cercado. Os torcedores estariam com pedaços de pau e disparos de arma de fogo teriam sido efetuados. A equipe foi deslocada até o endereço, por volta das 9h, onde localizou um jovem de 18 anos com um ferimento de arma de fogo na perna. A vítima foi encaminhada ao hospital.

“Tendo em vista que o último jogo foi no mesmo local e tudo ocorreu perfeitamente adotamos o mesmo esquema de segurança. Nosso foco foi a proteção do cidadão, para que ele pudesse assistir ao jogo com tranquilidade e voltasse para a casa sem problemas, independente de ser de uma torcida organizada ou não. Estivemos presentes para preservar as vidas dos torcedores”, afirma o major Dorian Cavalheiro, Chefe de Planejamento do 1º CRPM.

O esquema de segurança, que contou com mais de 900 policiais militares, sendo aproximadamente 700 em Curitiba e 300 na RMC, foi montado pelo 1º Comando Regional e executado pelo 13° Batalhão da Polícia Militar (13º BPM). O policiamento contou com 18 pontos de bloqueio nas proximidades do estádio, área interna e externa, policiamento em pontos estratégicos da cidade e fiscalização em terminais, estações tubos, e locais com aglomeração de pessoas.

“A partir das 12h os policiais já estavam nas ruas a fim de garantir a tranquilidade da população que circulou pela cidade ou foi ao jogo” explica o Chefe de Planejamento do 1º CRPM. Além dos policiais militares, apoiaram a operação guardas municipais, bem como o Batalhão de Operações Especiais (BOPE), o Regimento de Polícia Montada (RPMon), o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRan), o Grupamento Aéreo Policial (GRAER), os alunos da Escola de Oficiais e os policiais que atuam nos setores administrativos da PM.

ESQUEMA – Os acionamentos foram registrados na ruas David Tows e Didio Sampaio no bairro Sítio Cercado; na rua Arnaldo Gusi no Xaxim; na Avenida Presidente Getúlio e na Brasílio Itiberê no bairro Água Verde; na rua Brigadeiro Franco no Rebouças; na rua Professor Teobaldo L. Kletemberg no Fazendinha; na rua Raul Pompéia na Cidade Industrial de Curitiba (CIC); na rua Adílio Ramos no Bairro Alto; na Rodovia da Uva, Estrada das Olarias, Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, Máximo João Kopp e Avenida Paraná no Santa Cândida.