Por Luiz Henrique de Oliveira

O pizzaiolo de 14 anos, morto a tiros enquanto trabalhava na noite do último domingo (24), no bairro Lamback, em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, mandou uma mensagem ao celular de uma amiga uma hora antes do crime, pelo aplicativo WhatsApp, dizendo que estava sendo perseguido. A informação foi confirmada à Banda B pelos investigadores da Delegacia de Campo Largo, que investigam o caso.

Segundo os policiais, Alexandre Camargo disse na mensagem à amiga que, por volta das 21h, homens entraram na pizzaria atrás dele e, para não levantar suspeita, tomaram uma cerveja, indo embora em seguida. Porém, uma hora depois os mesmos homens voltaram, invadiram o local e mataram o adolescente.

A investigação do caso, de acordo com a Polícia Civil, aponta para um crime passional, uma vez que o garoto estaria saindo com uma jovem que teria um ex-namorado ciumento, que recentemente esteve preso. O rapaz foi ouvido pela Delegacia de Campo Largo e passará por exames, para saber se há vestígios de pólvora em suas mãos.

A polícia espera concluir o caso em breve, buscando a prisão dos envolvidos no crime.

Notícia Relacionada:

Pizzaiolo de apenas 14 anos é executado enquanto trabalhava na Grande Curitiba