Por Elizangela Jubanski, Denise Mello  e Antônio Nascimento

foto desaparecida_02102013

Kelly está com viagem marcada para Estados Unidos. Foto: Arquivo pessoal.

Terminou bem a briga de namorados que virou caso de polícia nesta quarta-feira (2), em Curitiba. Após uma negociação da família, o namorado da personal trainer Kelly Cristina Borges, de 32 anos, deixou que ela saísse do carro e fosse embora. A informação foi repassada à polícia por uma das irmãs da moça, por volta das 10h30.

A confusão começou no início da manhã, quando os pais de Kelly chamaram a polícia para denunciar o desparecimento da filha. Segundo os pais, o namorado, um empresário, seria o principal suspeito. Os pais estavam apavorados porque a filha havia saído de casa ontem à noite, às 20 horas, para se encontrar com o namorado, e não havia voltado até hoje pela manhã. Por volta das 5 horas, alguém passou em frente à casa da família e jogou garrafas de cerveja e a chave do carro de Kelly na garagem.

Em contanto com a família, primeiro, segundo os pais da jovem, o namorado disse que não sabia dela. Horas depois, ele ligou para uma das irmãs de Kelly e permitiu a jovem falasse com ela. A irmã contou à Banda B que a jovem disse estar bem, mas que estava trancada no carro, sem poder sais. O namorado impediu o restante da conversa e desligou o telefone.

A Banda B entrou em contato com o namorado por telefone, logo depois. Ele atendeu e apenas usou vários palavrões para se referir à namorada. Em seguida, desligou. A foto da jovem foi encaminhada à Banda por uma das irmãs dela.

garrafas-desaparecida02102013

Garrafas foram jogadas na frente da casa (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

Kelly está com uma viagem marcada para os Estados Unidos para hoje. Ela pretende visitar a irmã, por dois meses, que mora no país norte-americano há 18 anos. De acordo com a família o namorado de Kelly não queria que ela viajasse.

A briga terminou no meio da manhã quando o namorado concordou em deixar Kelly sair do carro. A família chegou a procurar a polícia para registrar o desaparecimento, mas não se sabe se a jovem ou os pais dela irão prestar queixa contra o namorado. Caso a queixa seja registrada, o rapaz poderá ser indiciado por cárcere  privado ou até mesmo sequestro.