Uma peça de carro deixada no local do assassinato levou a polícia até um auxiliar de produção, de 26 anos, que confessou a morte do ex-sogro, Miguel Pires Machado, de 50. O crime aconteceu na Rodovia do Calcário, em Colombo, região metropolitana de Curitiba, no dia 30 de abril. Ele cometeu o homicídio por não ter um bom relacionamento com Machado, justamente pela separação da ex-mulher.

O delegado Irineu Portes, da Delegacia de Colombo, contou à Banda B como a polícia chegou até o autor do crime. “Chamamos familiares da vítima após o crime e, segundo nossos policiais, foi encontrado o símbolo de um veículo Volkswagen. Então, descobrimos que o ex-genro dele tinha este veículo e localizamos o carro escondido em uma chácara do pai dele, em Bocaiúva do Sul. O veículo estava lá escondido e coberto com uma lona, faltando a peça da frente que havia sido encontrada”, descreveu.

Após isso, a polícia foi até a empresa em que o assassino trabalha. “Ele confessou o crime. Disse que estava embriagado, que queria atropelar a vítima, mas o impacto não foi tão grande. Então ele foi até lá e deu vários golpes de faca na vítima, por não ter um bom relacionamento com ela”, contou o delegado.

O suspeito não tinha mandado de prisão e, por isso, foi ouvido e liberado. A Polícia Civil poderá nos próximos dias representar pela prisão dele.