O secretário de segurança pública do Paraná, Cid Vasques, anunciou em entrevista à Banda B nesta quinta-feira (7), durante o Programa Luiz Carlos Martins, que em seis meses o Paraná irá adquirir 460 módulos móveis, sendo 80 destes para Curitiba. Na capital, os módulos ficarão instalados nos principais bairros e contarão com um furgão, uma viatura e duas motocicletas.

Luiz Henrique de Oliveira – Banda B
Vasques conversou com o deputado Luiz Carlos Martins

“Estes módulos móveis funcionam como aqueles postos fixos, com a diferença de serem móveis e muito mais bem equipados. Serão 460 módulos para atenderem todo o estado do Paraná e eles devem estar prontos nos próximos seis meses pára atender a população paranaense”, afirmou.

Divulgação
Viaturas foram entregues nesta quarta-feira (6)

O secretário também destacou as novas viaturas adquiridas pelo estado. “O veículo policial sofre muitas deteriorações por estar a serviço. A última troca havia sido feita em 2006 e agora novamente se fez necessária está mudança. São viaturas modernas e equipadas com GPS de última geração para auxiliar o policial”, disse.

Vasques comentou ainda sobre o novo momento de cobranças vivido pela Segurança Pública do Paraná, que de acordo com ele antes era deixada em segundo plano. “Quando o governador Beto Richa assumiu o Governo o policial era mal renumerado e faltava efetivo. Hoje a preocupação é enorme, inclusive com a instalação das Unidades Paraná Seguro (UPS)”, destacou.

Caso Evangélico

Durante o encontro, Vasques também falou sobre o caso das mortes no caso Evangélico, no qual a doutora Virginia Soares de Souza, chefe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), é acusada de ser a mandante do esquema. “A situação do evangélico envolve o homicídio qualificado de maneira seletiva. Foi uma investigação qualificada por um altíssimo nível profissional e o vazamento de informação à imprensa, como aconteceu, é errado do ponto de vista legal”.

Mais detalhes da entrevista em breve