Da Redação

O Paraná tem 19 pessoas na lista pública de procurados pela Polícia Internacional, a Interpol. O estado é o segundo com o maior número de brasileiros no ranking, perdendo apenas para São Paulo, que possui 21 procurados.

(Imagem ilustrativa/Divulgação)

Em seguida vem Minas Gerais, com 16 nomes; e o Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, com 14. No país todo há 160 pessoas procuradas – 132 homens e 28 mulheres. Destes, 28,5% são acusados de tráfico internacional de drogas, 18% por homicídio, 4% por fraude e 3% por falsificação de documentos e contrabando. Os delitos mais comuns cometidos pelos paranaenses são tráfico e contrabando.

Os números apresentados, no entanto, são maiores, já que a Interpol tem uma segunda lista só acessível para os órgãos de segurança que tratam de procurados considerados de alta periculosidade.

O alerta na Interpol é pedido por autoridades da segurança local quando um suspeito ou condenado foge do país. Se o foragido é localizado em qualquer país membro da Interpol, o escritório brasileiro faz o pedido de prisão preventiva. Se aceito pela Justiça, o foragido também pode ser extraditado. Nesse caso, a Interpol entrega o procurado para a polícia local ou transporta o fugitivo até a Polícia Federal.