Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo

operacao-lava-jato(Foto: Danaê Bubalo – Banda B)

Os 21 novos presos na Operação Lava Jato foram transferidos para a carceragem da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, localizada no bairro Santa Cândida, durante a madrugada deste sábado (15). Eles desembarcaram no Aeroporto Afonso Pena e devem permanecer na capital para prestar depoimento e realizar exame de corpo de delito.

A maioria dos detidos está sob regime de prisão temporária, que tem prazo de duração até a próxima terça-feira (25). Entre eles estão o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e três presidentes de empreiteiras: José Aldemário Pinheiro Filho, Ildefonso Collares Filho e Ricardo Ribeiro Pessoa.

A sétima fase da operação, que foi deflagrada na manhã de sexta-feira (14), resultou na prisão de 21 pessoas, em cinco estados e no Distrito Federal. Essas ações aconteceram em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e Minas Gerais.

A Operação Lava Jato envolve a Petrobras e investiga um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões. Segundo balanço divulgado pela PF, além das 21 prisões, foram cumpridos 49 mandados de busca e apreensão. Foram expedidos, ainda, nove mandados de condução coercitiva, dos quais seis foram cumpridos.

Os advogados dos suspeitos devem tentar obter a soltura dos clientes ainda neste sábado, por meio de pedidos de habeas corpus ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Notícias relacionadas

Confira o nome dos foragidos e presos na sétima fase da Lava Jato

Jornal aponta nomes das empresas envolvidas em nova fase da Lava Jato

Nova fase da Lava Jato tem prisão de ex-diretor da Petrobras e empresários que pagavam propina