Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique

Uma noite de quinta-feira e madrugada de sexta marcada por um recorde no Centro de Atendimento Integrado ao Cidadão, o Ciac-Sul, no bairro Portão, em Curitiba. Foram dez pessoas presas em nove flagrantes diferentes atendidos pelos policiais de plantão. O detalhe é que sete armas de fogo foram apreendidas em situações diferentes. As desculpas dos presos foram várias e a Banda B traz os detalhes para você:

Sítio Cercado

Jurandir Alves Feitosa Junior, de 20 anos, foi preso por porte ilegal de arma no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. Com ele foram encontrados um revólver calibre 38 e duas munições intactas. Ele afirmou que estava com a arma devido a ameaças que vinha sofrendo.

Boqueirão

Willian Henrique Alves foi preso por porte de arma de fogo no bairro Boqueirão. Ele estava em uma obra com uma pistola calibre 22 com seis munições intactas. Aos policiais, o suspeito alegou que fazia bico de segurança durante a noite.

revolver27092013

Arma apreendida pela polícia no Sítio Cercado (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

Sítio Cercado 2

Eduardo Henrique da Veiga foi preso no bairro Sítio Cercado depois de uma abordagem por parte da Polícia Militar. Ele estava em atitude suspeita em um Voyage. No celular dele havia mensagens relacionadas ao tráfico de drogas. Na casa dele, a PM encontrou um revólver calibre 38, com 20 munições intactas e 36 gramas de maconha.

Tarumã

Fabiano César Martins de Carvalho, de 31 anos, foi preso por porte ilegal de arma e roubo, depois de assaltar um taxista na Av. Victor Ferreira do Amaral, no bairro Tarumã, em Curitiba. Com o suspeito, a Polícia Militar encontrou um revólver calibre 38 com cinco munições intactas, além de R$ 180 levados do profissional do volante.

Abranches

No bairro Abranches foi preso Daniel de Carvalho, de 23 anos, com uma garrucha calibre 32. O suspeito disse que encontrou a arma em um lixão e a pegou por achar bonita.

Tatuquara

Juliano José Garcia, de 23 anos, foi preso por porte ilegal de arma depois de uma abordagem no bairro Tatuquara, em Curitiba. Ele estava com um revólver calibre 32 e disse que usava o armamento para sua segurança pessoal.

Tatuquara 2

A última arma apreendida foi a de uma quadrilha em caso que pode ser conferido na notícia relacionada abaixo:

Três jovens entram em loja de esmalte e levantam suspeita da polícia; intuição estava certa