Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique

O namorado da funcionária pública Marilda de Jesus Alves, de 34 anos, encontrada assassinada com 30 facadas na última sexta-feira (21), no bairro Boqueirão, em Curitiba, foi intimado para depor na Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH), nesta quarta-feira (26), mas não compareceu. Com isto, de acordo com o delegado Rubens Recalcatti, da DH, ele é um dos suspeitos de ter cometido o crime.

“Este fato nos chama a atenção, porque quem não deve não teme. A partir do momento em que ele não aparece para depor, nossas suspeitas aumentam. Estamos no aguardo dele aqui”, afirmou Recalcatti em entrevista à Banda B na manhã desta quinta-feira (27).

O delegado contou que a vítima trabalhava como professora e recentemente tinha se separado. “O relacionamento com este rapaz era recente. Estamos tentando apurar se há uma motivação por trás de nossa suspeita. A principal hipótese é mesmo a de um crime passional”, concluiu Recalcatti.

Relembre o caso relatado em primeira mão pela Banda B clicando aqui.