Por Marina Sequinel e Bruno Henrique

fabiana-dentro(Foto: Reprodução/Facebook)

A conhecida ‘Musa do Test Drive’, que roubou um carro Hyundai HB20 de uma concessionária no ano passado, voltou a agir em Curitiba, segundo o proprietário de uma ótica no bairro Pinheirinho, no último dia 28 de outubro. Fabiana Sporh Godk, de 27 anos, foi até o local e fugiu com o óculos de grau que teria sido feito para a mãe dela, no valor de R$ 780. A Polícia Civil confirmou o caso.

De acordo com a vítima ‘da vez’, ela chegou na loja como uma cliente comum, junto com a mãe e uma criança. “Nós atendemos a cliente muito bem e fechamos a compra de um óculos de grau para a mulher que estava com ela. Na semana seguinte, quando o produto ficou pronto, ela voltou para buscá-lo. Foi quando o crime aconteceu”, explicou ele em entrevista à Banda B nesta quarta-feira (19).

No dia da entrega, Fabiana foi sozinha até o estabelecimento e começou a enrolar para pagar a mercadoria. Ela havia deixado uma entrada de R$ 50 e teria que deixar os R$ 730 restantes na hora de buscá-la. “Ela pediu, então, para que a vendedora fosse até o carro, onde estava a mãe, para que ela pudesse experimentar o óculos e ver se servia. A funcionária a acompanhou até o veículo. Nesse momento, Fabiana a empurrou, puxou o produto da mão dela, entrou no automóvel e fugiu”, relatou o dono da ótica.

Ele chegou a ligar para a cliente, já que ela tinha todos os dados cadastrados na loja, mas Fabiana disse que não pagaria pelo produto. “Eu, então, digitei o nome dela na internet e descobri que se tratava da mesma mulher que roubou o carro da concessionária. Fiquei espantado”, afirmou ele.

“Punição exemplar”

Um Boletim de Ocorrência foi registrado no 8º Distrito Policial, onde um inquérito foi instaurado para a investigação. Fabiana respondia o roubo do ano passado em liberdade, por ter se apresentado à polícia após passado o período de flagrante.

“Analisando o histórico, podemos ver que ela não cessa as atividades criminosas, por isso já entramos com o pedido de prisão preventiva. Ela precisa receber uma punição exemplar para parar de realizar furtos e roubos. A boa aparência e a sensação de impunidade fazem com que ela continue a cometer delitos”, concluiu o delegado Renato Bastos Figueiroa, do 8º Distrito.

 Outro lado

O advogado Fernando Martins Maria Sobrinho, que se identificou como responsável pela defesa de Fabiana, disse que um possível pedido de prisão preventiva neste caso é temerário.

“Só há a palavra da suposta vítima, nenhuma gravação em vídeo e nenhuma outra prova foi apresentada pelo delegado para fundamentar empiricamente o decreto preventivo. Vivemos hoje em tempos onde a prisão é a regra e a liberdade é exceção, como víamos no período da ditadura. Primeiro manda prender e depois investiga e busca justa causa para condenar”, argumentou.

Notícias relacionadas

Dentista presa era investigada há quatro meses e marido responde por tráfico de drogas

Dentista é presa por tráfico de drogas e polícia diz que ela estava “armada até os dentes”

Estudante de Direito é acusada de roubar carro durante test drive em Curitiba