Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

Um crime brutal foi registrado na noite deste sábado (17), no bairro Santa Cândida, em Curitiba. Uma mulher de 32 anos teve o rosto desfigurado ao ser agredida até a morte. Lilian Borges Prates foi morta dentro de uma casa e a Polícia Civil acredita que o autor conheça a vítima. Moradores próximos ficaram assustados com a brutalidade e falam pouco sobre o crime com medo de represália.

De acordo com uma testemunha que mora próximo a casa, que fica na rua Álvaro Teixeira Pinto, uma briga teria acontecido à noite, mas não há detalhes sobre quem estava no local no momento do crime. Segundo o perito Silvestre Ornelas, do Instituto de Polícia Científica, a mulher foi morta por agressões.

“Aconteceu uma briga entre os que estavam dentro de casa porque é provável que o autor seja conhecido. A vítima teve o crânio e a face esfacelada dentro de casa, a encontramos em um dos quartos, em cima da cama”, descreveu o perito.

Bem organizada, a casa também estava limpa e nada foi levado de dentro do local, descartando latrocínio – roubo seguido de morte. Segundo uma testemunha, que prefere não ser identificada, a casa onde o crime aconteceu seria do autor do assassinato – um traficante da região, responsável por assaltos no bairro. “Ele ateou fogo na casa dos pais, todos sabem que foi ele que matou essa mulher, mas os policiais militares que estavam aqui não fizeram muita questão de saber”, disse à Banda B.

Ainda segundo essa testemunha, a casa do traficante é um intenso ponto de encontro entre os usuários. Não há informações se a vítima tinha filhos ou era casada. O corpo dela foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o crime.