Por Luiz Henrique de Oliveira

mulher dentro

Nenhum familiar da mulher foi localizado (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

Os investigadores da Delegacia de Piraquara, região metropolitana de Curitiba, trabalham para tentar desvendar o quebra-cabeça que envolve a morte de uma mulher de 34 anos, assassinada por agressão na manhã de ontem em um terreno baldio na Rua das Andorinhas.

Segundo o delegado Ari Nunes, responsável pelo caso, nenhum familiar foi até a delegacia para falar sobre o caso. “Não temos ainda a presença de ninguém para prestar esclarecimentos, fato que nos chama a atenção. Estamos atrás de familiares para que possamos ir mais a fundo nas investigações”, descreveu o delegado.

A Banda B entrou em contato com o Instituto Médico Legal de Curitiba (IML) que informou, na manhã desta quinta-feira (5), que o corpo ainda não tinha sido reclamado. Porém, por meio de um documento RG, a mulher tinha sido identificada como Valdirene Betim Pedroso. Inicialmente, o IML informou que teria sido por meio de impressos digitais, o que foi negado em seguida.

Porém, na rede social Facebook a informação é que Valdirene e teria emprestado o documento para a mulher que morreu.

Notícia Relacionada:

Mulher é assassinada e jogada em terreno abandonado; polícia suspeita de abuso sexual